"Estamos em guerra" - diz Netanyahu depois de ataque sem precedentes do Hamas contra Israel

Fogo e fumo após um ataque aéreo israelita, na Cidade de Gaza
Fogo e fumo após um ataque aéreo israelita, na Cidade de Gaza Direitos de autor Fatima Shbair/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Ricardo FigueiraEuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O exército israelita desencadeou uma operação contra o Hamas na Faixa de Gaza e em território israelita, depoois de um ataque sem precedentes com mais de 5000 rockets.

PUBLICIDADE

"O Hamas pagará um preço sem precedente pela guerra que desencadeou contra Israel" - foram as palavras do primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu, que confirmou que o país está em estado de guerra contra o movimento islamita que controla a Faixa de Gaza. Israel lançou vários ataques aéreos contra Gaza, em retaliação pelos ataques da última madrugada.

Antes, o porta-voz do exército israelita, o tenente-coronel Richar Hecht, tinha confirmado que há combates no solo em várias frentes, entre soldados israelitas e combatentes do Hamas que se infiltraram no território de Israel. Um autarca israelita morreu numa emboscada do Hamas. Os ataques com rockets e combatentes infiltrados mataram pelo menos 40 pessoas em Israel e fizeram mais de 740 feridos, segundo as autoridades israelitas. Do lado palestiniano, contam-se para já, pelo menos, 160 mortos e mais de mil feridos. 

O Hamas lançou, durante a madrugada, uma onda sem precedentes de ataques contra Israel, com uma salva de milhares de rockets. O braço armado do movimento anunciou a operação "dilúvio de Al-Aqsa", com o envio de mais de 5000 rockets para território israelita. As brigadas Al-Qasam disseram ainda deter os corpos de vários soldados israelitas, mortos em confrontos junto à fronteira e pelo menos um soldado vivo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países do Médio Oriente apoiam, direta ou indiretamente, a incursão do Hamas contra Israel

Jovem palestiniano morto a tiro em Jerusalém, após um esfaqueamento

Israel reforça ataques depois das tréguas