Deputado ucraniano detonou granadas em assembleia municipal

Atacante fez explodir granadas numa sala com 26 pessoas
Atacante fez explodir granadas numa sala com 26 pessoas Direitos de autor Leo Correa/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pelo menos 26 pessoas ficaram feridas. Autoridades ucranianas abriram inquérito por terrorismo.

PUBLICIDADE

Um homem fez explodir três granadas durante uma reunião municipal na região de Zakarpattia, no oeste da Ucrânia, na sexta-feira. De acordo com as autoridades locais, já foi aberta uma investigação por terrorismo.

O autor do ataque era um deputado municipal, confirmou a polícia ucraniana.

Pelo menos 26 pessoas ficaram feridas, seis das quais estão em estado grave.

Nesta fase, as autoridades ainda desconhecem as motivações do ataque, mas os serviços secretos ucranianos (SBU) abriram um inquérito por atos de terrorismo e por posse ilegal de armas.

As imagens do momento circularam na internet porque a assembleia municipal estava a ser transmitida em direto. 

A Força Aérea ucraniana revelou entretanto que, esta sexta-feira, abateu 14 drones explosivos lançados pela Rússia.

Kiev diz que está a abater a maioria dos mísseis e drones lançados todas as noites pelo exército russo contra as suas infraestruturas, mas continua a exigir mais meios para a  defesa antiaérea, enquanto aguarda que as ajudas da União Europeia e dos Estados Unidos sejam desbloqueadas.

Kiev acusa a Rússia de estar a tentar destruir as infraestruturas de energia do país para mergulhar os ucranianos no escuro e no frio, tal como no inverno passado.

Até agora, a defesa antiaérea impediu que o cenário de destruição fosse maior, mas sem nova ajuda militar, a escassez de munições é cada vez mais uma preocupação para os ucranianos.

As tropas russas estão agora a avançar com a ofensiva no leste do país, após o fracasso da contraofensiva deste verão do exército ucraniano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Volodymyr Zelenskyy tenta convencer o congresso norte-americano a manter a ajuda à Ucrânia

Ucrânia: dois anos de guerra

Dois anos após invasão russa, ucranianos enfrentam situação muito difícil no Donbass