Ucrânia responde com drones a ataque maciço da Rússia

Funeral de um oficial ucraniano morto em combate
Funeral de um oficial ucraniano morto em combate Direitos de autor Evgeniy Maloletka/AP
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Este sábado, as autoridades russas intercetaram 32 drones ucranianos sobre várias cidades e terão abatido todos. Esta terá sido uma represália pelo ataque maciço da noite de quinta para sexta-feira, "o maior da guerra".

PUBLICIDADE

A Rússia detetou no seu espaço aéreo 32 drones ucranianos, este sábado, lançados alegadamente em represália do ataque maciço com mísseis e drones que a Rússia lançou na noite de quinta para sexta-feira e na manhã de sexta e que terá matado pelo menos 30 civis.

Os drones foram vistos nos céus das regiões russas de Moscovo, Bryansk, Oryol e Kursk, informou o Ministério russo da Defesa num comunicado. As autoridades afirmaram que não houve vítimas e que todos os drones foram destruídos pelas defesas aéreas.

"Maior ataque aéreo da guerra"

A Rússia lançou 122 mísseis e dezenas de drones contra alvos ucranianos, segundo as autoridades, naquilo a que um oficial da força aérea chamou "o maior ataque aéreo da guerra".

A polícia disse ter registado 51 bombardeamentos pelas forças russas durante a noite e a manhã, nos quais foram atingidos edifícios residenciais, instalações de saúde, uma escola, uma igreja e edifícios comerciais.

Seis pessoas foram confirmadas como mortas na capital, Kiev, com o número de mortos a aumentar durante a tarde, à medida que as equipas de salvamento vasculhavam os escombros, de acordo com o Serviço Estatal de Emergência.

Pelo menos 144 pessoas ficaram feridas e um número desconhecido ficou soterrado por escombros durante o ataque, que durou cerca de 18 horas, segundo as autoridades ucranianas. 

Bombardeamentos em Dnipro

Em Dnipro, na manhã de 29 de dezembro, ocorreu uma série de explosões durante um alerta de ataque aéreo. Um centro comercial, uma maternidade e um edifício residencial foram atingidos.

As mulheres em trabalho de parto na maternidade da cidade, que foi atingida por um míssil russo, foram levadas para um abrigo imediatamente após o alerta de ataque aéreo.

Foram registadas cinco mortes nesta cidade e mais de 20 pessoas ficaram feridas, segundo a polícia ucraniana.

Míssil russo no espaço aéreo polaco

Entretanto, a Polónia diz que um míssil russo destinado à Ucrânia entrou no seu espaço aéreo. O general Wieslaw Kukula, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas polacas, disse que o míssil penetrou cerca de 40 km no espaço aéreo polaco na madrugada de sexta-feira: "Um míssil russo violou o espaço aéreo da Polónia. Os nossos radares seguiram-no até sair do espaço aéreo polaco, o que também foi confirmado pelos sistemas de radar da NATO", disse Kukula.

O Presidente Andrzej Duda convocou uma reunião de segurança de emergência para discutir o incidente e centenas de forças de segurança foram destacadas para revistar a área onde o objeto foi detetado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia ataca Kharkiv em resposta a ataque em Belgorod

Rússia lança "um dos maiores ataques do ano" contra a Ucrânia

31 000 soldados ucranianos mortos desde o início da invasão russa