Copenhaga acolhe o maior espetáculo de fogo de artifício de sempre para assinalar a sucessão real

Copenha acolhe fogo de artifício para assinalar sucessão real
Copenha acolhe fogo de artifício para assinalar sucessão real Direitos de autor Emil Helms/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A rainha Margarida II abdicou do trono, após 52 anos de reinado, tornando-se na primeira monarca a renunciar voluntariamente no país em quase 900 anos.

PUBLICIDADE

Os Jardins de Tivoli, em Copenhaga, receberam, no domingo, o maior espetáculo de fogo de artifício de sempre, para assinalar a sucessão real: Frederico X, de 55 anos, foi proclamado rei da Dinamarca pela primeira-ministra do país, Mette Frederiksen.

Frederico X tornou-se rei da Dinamarca, após a mãe, a rainha Margarida II, ter abdicado formalmente do trono. 

A rainha Margarida II, de 83 anos, anunciou na véspera de Ano Novo que iria renunciar ao trono, tornando-se na primeira monarca diamarquesa em quase 900 anos a fazê-lo.

Dezenas de milhares de dinamarqueses concentraram-se em frente ao Palácio de Christiansborg, em Copenhaga, para celebrar a sucessão real.

Ao contrário do que acontece no Reino Unido, na Dinamarca não há cerimónia de coroação.

A abdicação do trono deixa a Dinamarca com duas rainhas: Margarida, que mantém o título, e Maria, a mulher de Frederico X. Já o filho mais velho de Frederico X e Maria, Cristiano, de 18 anos, tornou-se príncipe herdeiro do trono.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O maior espetáculo de luzes da Europa acontece em Copenhaga

Rainha Margarida II da Dinamarca abdica do trono

O segredo da Dinamarca para ter uma das taxas mais baixas de bullying na Europa