Estados Unidos e Reino Unido realizam novo ataque contra Houthis no Iémen

Planet Labs PBC
Planet Labs PBC Direitos de autor Planet Labs PBC/Planet Labs PBC
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As tensões aumentam após o ataque a mais de 30 alvos por parte dos Estados Unidos e do Reino Unido. Ambos os países afirmam que esta ação não faz parte de uma escalada do conflito.

PUBLICIDADE

O Reino Unido e os Estados Unidos lançaram uma nova série de ataques contra alvos Houthi no Iémen durante a noite. Pelo menos 30 alvos foram atingidos em mais de 10 locais, segundo comunicado oficial.

Conforme relatado ontem pelo “controle central militar dos EUA”, seis mísseis de cruzeiro antinavais foram lançados pelos Houthis em direção ao Mar Vermelho, onde foram intercetados com sucesso.

O secretário de Defesa do Reino Unido, Gran Shapps, afirmou que os ataques mais recentes não fazem parte de uma escalada do conflito: "Já atacamos alvos de armazenamento e lançamento com sucesso e estou confiante de que os nossos ataques mais recentes minaram as capacidades Houthi", afirmou.

Os novos ataques ocorreram poucas horas depois de Has Grundberg, o enviado especial das Nações Unidas para o Iémen, se ter reunido com o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Hossein Amirabdollahian, em Teerão para discutir a instabilidade na região devido à guerra de Gaza e à atividade de grupos apoiados pelo seu país.

O ministro das Relações Exteriores do Iraque solicitou uma reunião na embaixada americana para fazer um protesto formal contra os ataques perpetrados pelos Estados Unidos na noite anterior. Esse ataque teve atingiu 85 alvos que, segundo os EUA, estão ligados a milícias apoiadas pelo Irão.

Pré-aviso de ataques

O Iraque foi avisado, segundo a imprensa norte-americana, antes dos ataques ocorrerem. Contudo, Bagdad nega ter recebido qualquer aviso .

Grupos apoiados pelo Irão no Iraque confirmam cerca de 16 mortes. Na verdade, em Al Qaim publicaram fotos do quartel-general de segurança oficial destruído. O 'Observatório Sírio para os Direitos Humanos' afirma que 23 militantes foram mortos. Vários grupos humanitários também afirmam que houve mortes de civis. Há alguns relatos que somam um total de 60 mortes nos dois países.

Num vídeo partilhado online em Sanaa, as explosões foram sentidas de perto e pelo menos uma detonação foi vista, iluminando o céu noturno. Os moradores descreveram as explosões como ocorrendo em torno de edifícios associados ao complexo presidencial do Iêmen.

A agência de notícias estatal SABA, controlada pelos Houthi, relatou ataques nas províncias de al-Bayda, Dhamar, Hajjah, Hodeida, Taiz e Sanaa.

13 alvos Houthi atingidos

Os alvos Houthi de sábado estavam em 13 locais diferentes e foram atacados por caças F/A-18 dos EUA.

Os Estados Unidos alertaram que a sua resposta às mortes de soldados na base da Torre 22, na Jordânia, no domingo passado, não se limitaria a uma noite, a um alvo ou a um grupo.

Embora não tenha havido qualquer sugestão de que os Houthis fossem diretamente responsáveis, o grupo rebelde tem sido um dos principais adversários dos Estados Unidos desde que o Hamas atacou Israel em 7 de Outubro, matando mais de 1.200 pessoas e fazendo cerca de 250 reféns.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tripulação apaga incêndio em petroleiro atingido por míssil Houthi ao largo do Iémen

Estados Unidos lançam nova ronda de mísseis contra alvos Houthi no Iémen

Navio norte-americano atingido por míssil disparado do Iémen