Navio de patrulha da frota russa foi destruído num ataque noturno no Mar Negro

Sasha Vakulina
Sasha Vakulina Direitos de autor Sasha Vakulina
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um navio de patrulha da frota russa do Mar Negro, Sergey Kotov, foi atingido e destruído num ataque noturno orquestrado pelos serviços secretos militares ucranianos, informou a agência.

PUBLICIDADE

Um navio de patrulha da frota russa do Mar Negro, Sergey Kotov, foi atingido e destruído num ataque noturno orquestrado pelos serviços secretos militares ucranianos, informou a agência.

Os relatos de um alegado ataque surgiram após explosões noturnas que provocaram o encerramento da ponte de Kerch. O Ministério da Defesa russo afirmou que 38 drones foram destruídos sobre a Crimeia.

O Sergey Kotov estava alegadamente localizado perto do Estreito de Kerch quando foi atacado por drones navais Magura V5 produzidos internamente.

De acordo com a SpetsTechnoExport - empresa estatal ucraniana de comércio externo - medindo 5,5 metros de comprimento e 1,5 metros de largura, este drone marítimo apresenta uma velocidade de cruzeiro de 40,7 quilómetros por hora, uma velocidade máxima de 77,8 quilómetros por hora e um alcance operacional que se estende até cerca de 833 quilómetros. Tem uma capacidade de carga útil de 320 kg de explosivos.

O Sergey Kotov já foi alegadamente atingido por drones navais, juntamente com outro navio de patrulha, o Vasiliy Bykov, em setembro de 2023. Estes navios podem realizar várias tarefas no mar, incluindo a proteção de pontos de base. Alegadamente, pode transportar mísseis de cruzeiro e uma tripulação de cerca de 60 pessoas.

No mês passado, a Ucrânia afirmou ter afundado duas vezes navios de guerra russos utilizando drones.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia roda batalhões e condecora soldados em Kiev

Como a ucraniana Valeriia, de 17 anos, escapou a um campo de reeducação russo

Bombardeamentos russos levam a evacuação de cidades e aldeias na região de Kharkiv