EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Málaga limita licenças de alojamento turístico para fazer descer preços das rendas

Bandeira de Espanha
Bandeira de Espanha Direitos de autor Manu Fernandez/Copyright 2021 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Manu Fernandez/Copyright 2021 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Câmara Municipal decidiu limitar as novas licenças aos imóveis com entrada independente.

PUBLICIDADE

A cidade de Málaga, no sul de Espanha, decidiu limitar as novas licenças de alojamento turístico.

Com esta decisão, a Câmara Municipal pretende travar o aumento dos preços das rendas.

Serão limitadas as licenças aos imóveis com entrada independente.

É a primeira vez que Málaga está a impedir a proliferação de alojamentos turísticos.

A Costa do Sol, região do sul de Espanha que integra Málaga, teve em 2023 o seu melhor ano turístico, com a província de Málaga a receber no ano passado 14 milhões de turistas, o que está a inflacionar o mercado de arrendamento.

Málaga junta-se assim a outras cidades espanholas que adotaram medidas semelhantes ou mais restritivas, como San Sebastián, Barcelona ou Valência.

"É a típica gentrificação, parece que estamos em Berlim, Barcelona ou Nova Iorque. Fundos abutres estão por detrás de tudo isto", lamenta um habitante de Málaga.

"Com um bom salário médio, não se pode pagar uma renda aqui em Málaga e viver. É uma missão impossível", salienta uma residente da cidade.

Málaga tem 12.124 habitações registadas para uso turístico no Registo da Junta da Andaluzia. Em toda a Espanha, são mais de 350.000, segundo os dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística do país no último mês de fevereiro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ativistas de Berlim querem organizar referendo para combater aumento constante do preço das rendas

Rendas exorbitantes empurram inquilinos para viver em tendas nos arredores de Lisboa

Itália quer regular arrendamento de curta duração