EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Portugal reforça apoio militar à Ucrânia com mais 95 milhões de euros

Luís Montenegro está em Washington D.C., nos EUA, por ocasião da cimeira da NATO
Luís Montenegro está em Washington D.C., nos EUA, por ocasião da cimeira da NATO Direitos de autor Matt Rourke/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Matt Rourke/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Joana Mourão Carvalho
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Apoio de Portugal à Ucrânia vai ascender aos 221 milhões de euros em 2024, anunciou o primeiro-ministro Luís Montenegro, a partir da cimeira da NATO.

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro Luís Montenegro anunciou, esta quarta-feira à tarde, um reforço da ajuda de Portugal à Ucrânia em mais 95 milhões de euros.

Em conferência de imprensa, em Washington D.C., por ocasião da cimeira da NATO, o chefe do governo português lembrou o acordo de cooperação militar assinado com a Ucrânia durante a visita do Presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, a Portugal, no final de maio, e afirmou que o país vai "acrescentar ainda este ano 95 milhões de euros aos 126 milhões que estavam previstos nesse texto".

"Será um esforço na casa dos 221 milhões de euros que faremos este ano", resumiu Luís Montenegro, sublinhando o apoio "incondicional" de Portugal a Kiev.

O primeiro-ministro detalhou que há um entendimento com o chefe de Estado ucraniano para que esse apoio financeiro seja "dispendido na aquisição de material da indústria portuguesa".

"É um esforço grande, que é também completado com toda a despesa ao nível do treino militar", referiu, explicando que Portugal tem coloborado com a Ucrânia nomeadamente com um programa de formação para pilotagem de aeronaves F-16, mas também no que diz respeito à assistência humanitária.

Luís Montenegro lembrou ainda o compromisso do país em alcançar antecipadamente, em 2029, os 2% do PIB em despesa na Defesa, que anunciou na terça-feira, depois da cerimónia de comemoração dos 75 anos da NATO, que marcou o início oficial da cimeira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aliados da NATO: visita de Orbán a Moscovo não promove a paz e a unidade

"Ucrânia vai parar Putin", diz Biden na abertura da cimeira da NATO

126 milhões de euros em apoio militar para a Ucrânia ainda este ano, promete Portugal