EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Riqueza das nações: o fosso cada vez maior entre ricos e pobres na Europa

Uma instalação de luz é projectada no edifício do Banco Central Europeu em Frankfurt
Uma instalação de luz é projectada no edifício do Banco Central Europeu em Frankfurt Direitos de autor Joerg Sarbach/AP
Direitos de autor Joerg Sarbach/AP
De  Servet Yanatma
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A desigualdade de riqueza entre os países da Europa é muito acentuada. Na UE, a diferença de riqueza por adulto entre os países com os níveis mais elevados e os níveis mais baixos excede um fator de dez.

PUBLICIDADE

A desigualdade de riqueza entre os países é uma grande preocupação entre os cidadãos da UE. De acordo com o inquérito Eurobarómetro de 2021, garantir a igualdade de oportunidades está no topo das prioridades para o progresso económico e social da UE. Para os cidadãos, a igualdade de oportunidades e o acesso ao mercado de trabalho; condições de trabalho justas e o acesso a cuidados de saúde de qualidade são as princiais preocupações.

O Relatório sobre a Riqueza Global 2023 do Credit Suisse e da UBS mostrou que a desigualdade de riqueza é evidente não só dentro dos países, mas também entre as nações da Europa. O relatório mede a riqueza por adulto nos países europeus, tanto em termos médios como medianos, destacando as disparidades económicas.

O património líquido, ou "riqueza", é definido como o valor dos ativos financeiros mais os ativos reais (principalmente na habitação) que as famílias possuem, menos as suas dívidas.

A Suíça e o Luxemburgo lideram as classificações, com a maior riqueza média por adulto, 650 737 euros e 556 458 euros respetivamente, o que faz com que sejam considerados os países mais ricos da Europa. Estes valores sublinham a sua solidez financeira, que pode ser atribuída aos seus fortes setores bancários, elevados níveis de rendimento e políticas económicas favoráveis.

A Islândia, a Dinamarca e a Noruega também apresentam valores de riqueza notáveis, com uma riqueza média por adulto de 473 210 euros, 389 320 euros e 365 943 euros, respetivamente. Estes países nórdicos são conhecidos pelo seu elevado nível de vida e pelos seus sólidos sistemas de proteção social.

Entre as cinco principais economias da Europa, a riqueza por adulto varia entre os 210 228 euros de Itália e os 296 519 euros de França, seguindo-se o Reino Unido com 287 543 euros.

Níveis de riqueza são mais baixos nos países da Europa de Leste e nos Balcãs

Em contrapartida, vários países da Europa Oriental apresentam níveis muito mais baixos de riqueza por adulto. Por exemplo, a Lituânia, a Eslováquia e a Hungria apresentam valores médios de riqueza de 66 041 euros, 58 998 euros e 56 361 euros, respetivamente. Estes valores evidenciam os desafios económicos que estes países enfrentam, incluindo salários mais baixos e mercados financeiros menos desenvolvidos.

Na parte inferior do gráfico, a Bósnia e Herzegovina e a Turquia apresentam a riqueza média por adulto mais baixa, com 31 902 euros e 16 693 euros, respetivamente.

Na UE, a riqueza por adulto na Dinamarca foi mais de nove vezes superior à da Roménia, destacando grandes disparidades económicas

Mediana do património por adulto

De acordo com o relatório, a riqueza mediana é "sem dúvida o indicador mais significativo da situação de uma pessoa típica".

A Islândia lidera a lista com uma impressionante riqueza mediana de 392 396 euros por adulto. O Luxemburgo vem logo a seguir com uma mediana de riqueza de 342 559 euros.

A Bélgica também ocupa uma posição de destaque, com uma mediana de riqueza de 237 357 euros, o que é indicativo da sua economia estável e da riqueza bem distribuída entre a população.

No extremo oposto, a Turquia tem a riqueza mediana mais baixa por adulto, com 5 212 euros, o que revela desafios económicos e desigualdades significativas. Outros países com uma mediana de riqueza baixa incluem a Sérvia (15 633 euros) e a Bósnia e Herzegovina (15 654 euros), o que reflecte as atuais dificuldades económicas e níveis de vida mais baixos.

Alemanha regista uma riqueza mediana notavelmente mais baixa

A Alemanha, frequentemente considerada como uma potência económica, apresenta uma riqueza média por adulto de 63 376 euros, que, embora substancial, é notavelmente inferior à dos seus homólogos da Europa do Norte e Ocidental.

Mediana da riqueza por adulto

O Reino Unido (144 183 euros) e a França (126 436 euros) apresentam valores de riqueza mediana significativos.

Os dados de riqueza mediana mostram as diferentes paisagens económicas dentro da Europa, com os países do norte e do oeste a exibir maior riqueza mediana, comparativamente aos seus homólogos do sul e do leste da Europa. 

Suíça: Assimetrias na distribuição do património

Uma comparação pormenorizada da riqueza média e mediana por adulto em vários países europeus revela disparidades significativas a nível nacional. Por exemplo, na Suíça, a riqueza média por adulto é de uns impressionantes 650 737 euros, ao passo que a riqueza mediana é muito inferior, com 158 930 euros. Esta enorme diferença sugere uma assimetria significativa na distribuição da riqueza, em que uma pequena percentagem da população detém uma parte substancial da riqueza total do país.

Como se comparam os intervalos de distribuição da riqueza?

Se analisarmos a distribuição da riqueza nos países europeus, os dados revelam uma variação considerável na percentagem de adultos que se enquadram em diferentes intervalos de riqueza, o que realça as desigualdades económicas e as diferenças de estabilidade financeira entre as nações.

A Alemanha, uma das principais economias da Europa, mostra que apenas 10% da sua população adulta detém um património inferior a 10 000 dólares (9 497 euros), com uma percentagem significativa de 46,1% na faixa de 10 000 a 100 000 dólares (9 497 a 94 970 euros) e uns notáveis 40% na faixa de 100 000 a 1 milhão de dólares (94 970 a 949 700 euros).

Em contrapartida, a Turquia destaca-se com uns impressionantes 70,6% de adultos que possuem menos de 10 000 dólares (9 497 euros) de património, a percentagem mais elevada do gráfico.

PUBLICIDADE

Países como o Luxemburgo e a Suíça apresentam uma forte saúde financeira, com mais de metade da sua população a situar-se entre os 100 000 e 1 milhão de dólares (94 970 a 949 700 euros).

No outro extremo do espetro, os países da Europa de Leste, como a Roménia, a Bulgária e a Letónia, apresentam percentagens mais elevadas de população com riqueza inferior a 10 000 dólares(9 497 euros), cerca de um em cada três.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

BCE deverá baixar as taxas de juro esta semana: eis o que precisa de saber

Desigualdade na Europa: Quais são os países com maior e menor rendimento?

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?