This content is not available in your region

Gala no Bolshoi junta Placido Domingo a estrelas da ópera

euronews_icons_loading
Gala no Bolshoi junta Placido Domingo a estrelas da ópera
Direitos de autor  euronews
De  Katharina Rabillon  & Euronews

Placido Domingo reuniu recentemente, no ilustre e histórico Teatro Bolshoi, em Moscovo, diversos cantores para brilhar uma gala especial, apresentada pela IMG Artists.

O palco foi partilhado com alguns dos vencedores do seu prestigioso concurso, Operalia.

"Cantei com todos desde os tempos de Renata Tebaldi todos os grandes, grandes, grandes, grandes cantores daqueles dias e estou tão orgulhoso agora quando canto com vencedores de Operalia", afirma Placido Domingos.

A soprano russa Aida Garifullina diz ter começado "a cantar duetos com o Plácido Domingo há muito tempo" e a experiência continua a ser "um verdadeiro prazer. Para além de ser uma lenda, é um homem maravilhoso, com uma alma muito pura".

Quando o tenor Javier Camarena começou a estudar canto, "não conhecia ópera até um professor italiano nos ter mostrado Placido Domingo a cantar Turandot. No final da ópera, lembro-me de estar a chorar. Apaixonei-me pela ópera por causa do Plácido, relembra.

O lendário tenor lembra-se vivamente da estreia no Bolshoi - há mais de quatro décadas - quando teve contacto pela primeira vez com o público entusiasta.

"Havia muitas, muitas pessoas. A segurança estava a pressioná-las um pouco e eu disse 'niet, niet', e eles ficaram cerca de uma hora e meia, deram-me flores, chocolate. Foi espantoso".

A presença de Placido Domingo ainda hoje inspira Camarena. "Vemo-lo como o deus do canto. A cada vez que sobe ao palco, ver o seu entusiasmo, um pouco nervoso".

Placido Domingo celebrou este ano o 80.º aniversário, mas o avanço da idade não o assusta.

"Gosto de levar isto como dizem os franceses. Os franceses dizem "quatre-vingt", o que significa quatro vezes 20".

[Cortesia: IMG Artists & Bolshoi]