EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Animação húngara na crista da onda

"27" de Flóra Anna Buda
"27" de Flóra Anna Buda Direitos de autor Boddah, Miyu Productions
Direitos de autor Boddah, Miyu Productions
De  Frédéric Ponsard
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Filmes de animação húngaros ganham vários prémios em Annecy (e Cannes)

PUBLICIDADE

A Hungria destacou-se no Festival de Cinema de Animação de Annecy, o maior evento mundial do género.

Três filmes foram premiados nas principais categorias, incluindo "27" da realizadora Flóra Anna Buda, que ganhou o Cristal para a melhor curta-metragem.

"A Hungria tem vindo a crescer nos últimos dez anos. Os novos licenciados são fantásticos e muito talentosos, estão a ter cada vez mais sucesso. E, na verdade, o facto de eu estar aqui é fruto do trabalho árduo de todos os realizadores que estão a deixar uma marca nos húngaros. Também estou muito grata a eles", declara a realizadora.

O filme também ganhou a Palma de Ouro para curtas-metragens no recente Festival de Cinema de Cannes.

Trata-se da história de uma jovem mulher cujas fantasias a ajudam a transcender a vida quotidiana.

Na categoria de longas-metragens, o Prémio do Júri foi atribuído a "Four Souls of Coyote".

Um filme poderoso que segue o destino dos índios americanos, desde os genocídios do passado até aos oleodutos que ameaçam destruir o presente.

"É um filme sobre indígenas americanos. Tentámos ser o mais exatos possível, uma vez que somos húngaros. Este é um primeiro grande marco para nós e já participámos em alguns festivais na América", afirma o realizador Áron Gauder.

Por fim, o Prémio do Júri "Contrechamps" foi atribuído a "Tony, Shelly and the Magic Light", uma coprodução entre a Hungria, a Eslováquia e a República Checa, na tradição do stop-motion da Europa Central.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bienal da dança de Lyon: um evento popular festivo e inclusivo sob a direção de Tiago Guedes

Festival de Verbier: estância de esqui suíça reúne talentos da música

"Tudo no Classic Violin Olympus é único!": uma entrevista com Pavel Vernikov