Nova obra de arte anti-guerra de Banksy "roubada" uma hora após inauguração

A nova obra de arte anti-guerra de Banksy "roubada" uma hora depois de ser inaugurada
A nova obra de arte anti-guerra de Banksy "roubada" uma hora depois de ser inaugurada Direitos de autor Aaron Chown/Getty/X
De  David Mouriquand
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Acredita-se que a obra de arte agora "roubada" esteja relacionada com a guerra entre Israel e o Hamas.

PUBLICIDADE

Uma obra de arte de Banksy foi roubada menos de uma hora depois de o artista ter confirmado que a peça era dele no Instagram.

O enigmático artista de rua tinha revelado uma nova obra de arte anti-guerra em Peckham, no sul de Londres, com um sinal de trânsito "stop" com três drones militares em 3D - que se acredita estarem relacionados com a atual guerra entre Israel e o Hamas.

Menos de uma hora depois, dois homens não identificados retiraram a obra.

Banksy tinha partilhado uma fotografia da obra de arte no seu Instagram para confirmar oficialmente que estava por detrás da criação.

Considerando a natureza concetual do trabalho de Banksy, que pode envolver a destruição das próprias peças, alguns especularam que o "roubo" fazia parte do plano desde o início.

No entanto, até ao momento, não há indicações de que Banksy estivesse por detrás da sua remoção, o que significa que o tema pode ser um fator.

Banksy, que frequentemente se refere a questões contemporâneas no seu trabalho e já criou arte de rua em Gaza, parece estar a apelar a um cessar-fogo com o sinal de "stop" do drone.

Em 2015, depois de fazer vários murais, escreveu no seu site: "Gaza é frequentemente descrita como a maior prisão a céu aberto do mundo porque ninguém pode entrar ou sair. Mas isso parece um pouco injusto para as prisões - elas não têm a sua eletricidade e água potável cortadas aleatoriamente quase todos os dias".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Revelado o verdadeiro nome de Banksy?

Em Veneza, o restauro forçado de uma obra de Banksy gera polémica

Doze obras de arte salvas da guerra na Ucrânia, expostas em Berlim