Alterações climáticas: calor encurta época de neve e reajusta negócio das estâncias de esqui

Estância de esqui de Corona am Wechsel, na Áustria
Estância de esqui de Corona am Wechsel, na Áustria Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A neve insuficiente faz com que em março já haja quem pratique BTT na estância de esqui de Sankt Corona am Wechsel, na Áustria. Este pequeno resort já lucra mais com os desportos de verão do que com os de inverno.

PUBLICIDADE

As temperaturas anormalmente elevadas deste inverno voltaram a causar problemas às estâncias de esqui. A falta de neve faz com que a temporada de desportos de inverno tenha de ser encurtada, o que está a fazer com que o negócio do setor do esqui tenha de se reinventar.

Em Sankt Corona am Wechsel, no leste da Áustria, as escavadoras já estão a remover a neve que resta nas pistas de esqui. O objetivo é ir preparando o terreno para os entusiastas dos desportos de verão.

Escavadoras retiram neve que resta na estância de Sankt Corona am Wechsel, na Áustria
Escavadoras retiram neve que resta na estância de Sankt Corona am Wechsel, na ÁustriaAP Photo

"A época de esqui terminou mais cedo do que o previsto. É por isso que a nossa equipa já está nas pistas a limpar os trilhos para podermos começar a praticar BTT.", afirma Karl Morgenbesser, da estância de Sankt Corona am Wechsel.

Prática de BTT na estância de esqui de Sankt Corona am Wechsel, na Áustria
Prática de BTT na estância de esqui de Sankt Corona am Wechsel, na ÁustriaAP Photo

A solução para o problema da neve insuficiente passa pelos desportos de verão

Devido à insuficiente queda de neve, os ciclistas de montanha utilizam as pistas de esqui já em março em Sankt Corona am Wechsel. Há também quem se dedique ao tobogã de verão e às caminhadas.

Atualmente, a pequena estância de esqui austríaca gera mais dinheiro com os desportos de verão do que com as atividades de inverno.

Um projeto da União Europeia (UE) está agora a investigar a melhor forma de as estâncias de esqui responderem às alterações climáticas.

O projeto TranStat, cofinanciado pela UE, liga nove estâncias da Áustria, Eslovénia, Itália, França e Suíça, que estão a testar várias formas de implementar um turismo de esqui sustentável.

"Esperamos que, ao trocar ideias com as outras estâncias de esqui, possamos aprender coisas que ainda não temos no nosso radar.", diz Morgenbesser.

No entanto, não é apenas a falta de neve que está a ser analisada

Com os turistas a comprarem casas de férias, os preços dos imóveis estão a aumentar.

 Dentro de dois anos, a equipa que trabalha no TranStat publicará diretrizes que ajudem a criar destinos de desportos de inverno habitáveis e preparados para o clima de hoje em dia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cientistas "mais preocupados que nunca" com calor recorde de 2023

Calor na Europa provoca mais mortes do que se pensava

Outubro bate recorde de calor e coloca 2023 na rota para ser o ano mais quente de sempre