EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Eurodeputados aprovam acordo entre União Europeia e Cuba

Eurodeputados aprovam acordo entre União Europeia e Cuba
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva com Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O primeiro acordo de diálogo político e de cooperação entre a União Europeia e Cuba foi aprovado, quarta-feira, pelos eurodeputados, reunidos em sessão plenária em Estrasburgo (França).

PUBLICIDADE

O primeiro acordo de diálogo político e de cooperação entre a União Europeia e Cuba foi aprovado, quarta-feira, pelos eurodeputados, reunidos em sessão plenária em Estrasburgo (França).

Contudo, o acordo poderá ser suspenso se forem provadas violações dos direitos humanos na ilha. A entrada em vigor ocorre quando terminar o processo de ratificação pelos 28 Estados-membros da União.

A relatora da resolução, Elena Valenciano, criticou o plenário por não ter apelado expressamente ao levantamento do embargo económico dos Estados Unidos contra Cuba.

“Vai totalmente contra o sentido da História não condenar o embargo dos EUA contra a ilha. É algo que já ocorreu ao nível de quase todas as organizações multilaterais e no próprio Parlamento Europeu. Este embargo apenas prejudica o povo cubano, bem como muitas empresas europeias”, disse a eurodeputada espanhola de centro-esquerda.

#EPlenary is set to back the first ever EU-Cuba cooperation deal. ElenaValenciano</a> explains ⬇ <a href="https://t.co/OqiFU55dun">pic.twitter.com/OqiFU55dun</a></p>&mdash; European Parliament (Europarl_EN) July 4, 2017

Cuba era o único país latino-americano sem este tipo de acordo com a União Europeia, que revela, assim, uma postura oposta à do novo Presidente dos Estados Unidos. Donald Trump quer reverter a normalização das relações estabelecida pelo ex-Presidente Barack Obama.

O acordo de diálogo político e de cooperação começou a ser negociado em 2014 e foi assinado a 12 de dezembro de 2016, data em que os 28 Estados-membros derrogaram a “posição comum” da União Europeia que, desde 1996, impedia uma relação normal, devido à questão dos direitos humanos na ilha.

O acordo tem por base três capítulos: diálogo político, cooperação e diálogo político setorial, comércio e cooperação comercial.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy diz que Putin receia que a cimeira de junho seja "capaz de forçar a Rússia à paz"

Como é que Itália vê a abertura de Ursula von der Leyen para cooperar com Meloni?

António Costa já foi ouvido pelo Ministério Público na Operação Influencer