EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Portugal com corte de 7% nos Fundos de Coesão

Comissários Europeus apresentam Políticas de Coesão
Comissários Europeus apresentam Políticas de Coesão
Direitos de autor 
De  Ricardo Borges de Carvalho
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Apesar do corte de 1,6 mil milhões de euros, Portugal é o quinto país da UE a receber a maior fatia dos fundos. Alterações dos critérios para o período entre 2021 - 2027 penalizou países de leste em detrimento do sul da Europa.

PUBLICIDADE

Hungria e Polónia são dos países que mais cortes vão sofrer nas Políticas de Coesão europeias entre 2021 e 2027.

A Comissão alterou os critérios para a distribuição do dinheiro e o bloco de leste sai penalizado em detrimento dos países do sul da Europa.

Além da riqueza produzida pelo país, Bruxelas passou a ter em conta o nível da taxa de desemprego ou o acolhimento a migrantes.

A comissária europeia da Política Regional, Corina Cretu,  garante que não se trata de punir os países de leste por terem fechado as fronteiras aos migrantes.

"Olhemos para o caso da Itália, no norte e no sul, ou para a Grécia. Outras regiões são confrontadas com as consequências da imigração e não podemos ignorar isto. Encontrámos um método de alocar os fundos que é equilibrado e justo na distribuição do dinheiro da coesão que vai para onde é mais necessário"

Portugal deverá ter um corte de 7% dos fundos de coesão, mas ainda assim será o quinto país que mais dinheiro recebe durante estes oito anos, cerca de 21 mil e 200 milhões de euros.

O pacote total das Políticas de Coesão é de 373 mil milhões de euros, menos quase 10% que o quadro atual.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Michel inaugura com Orbán maratona negocial sobre orçamento

António Costa fala na Euronews sobre 30 anos de políticas de coesão em Portugal

Como funciona a política de coesão da UE?