EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Sondagem Euronews: maioria dos portugueses aprova gestão europeia da pandemia

Vacina contra a Covid-19
Vacina contra a Covid-19 Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Dos assuntos que preocupam os europeus, a ação da UE para travar a pandemia é a que tem mais apoio da opinião pública. Portugueses são os mais satisfeitos.

PUBLICIDADE

Os europeus estão divididos sobre a ação da União Europeia (UE) na gestão da pandemia de Covid-19. 

De acordo com uma sondagem exclusiva da IPSOS realizada para a Euronews, apenas 40% dos cidadãos têm uma opinião positiva, sendo que 32% não fazem uma avaliação nem positiva nem negativa. 

Impacto da União Europeia na luta contra a Covid-19
Impacto da União Europeia na luta contra a Covid-19Sondagem da IPSOS para a Euronews (março 2024)

No entanto, entre as muitas questões que preocupam os europeus, a gestão da crise sanitária é a que goza de maior apoio na opinião pública.

Portugueses aprovam ação europeia contra a pandemia

Estes resultados escondem grandes diferenças entre os Estados-Membros. 

Em Portugal, 74% dos residentes estão satisfeitos com o papel que a UE assumiu no combate à pandemia provocada pela Covid-19, seguindo-se a Finlândia com 55%. 

No outro extremo da tabela, apenas 28% dos romenos dão nota positiva à ação da UE em relação à Covid-19. A República Checa é o país mais descontente (24%).

Impacto da luta da UE contra a pandemia nos Estados-Membros
Impacto da luta da UE contra a pandemia nos Estados-MembrosSondagem da IPSOS para a Euronews (março 2024)

Para algumas organizações de saúde, a luta contra a pandemia serviu para dar novos passos na política europeia de saúde.

 " A União Europeia da Saúde começou a ser desenvolvida ou criada com base na reação ao desafio colocado pela pandemia", afirma Milka Sokolović, diretora-geral da EPHA (Aliança Europeia de Saúde Pública). "O ECDC, o Centro Europeu de Controlo de Doenças, e a Agência Europeia de Medicamentos passaram a ter uma posição mais forte.", acrescenta.

Para responder ao desafio sanitário, a UE inovou politicamente através de um mecanismo de saúde sem precedentes: a aquisição conjunta de vacinas

Em junho de 2020, lançou a sua estratégia comum e, no final do ano seguinte, a UE tinha assinado contratos no valor de 71 mil milhões de euros para a compra de 4,6 mil milhões de doses.

"No evento de alto nível da presidência belga do Conselho da UE, ficou muito claro no painel ministerial que, se não fosse a ação conjunta da UE, não haveria forma de alcançar a equidade em matéria de vacinas que foi conseguida durante a pandemia.", salienta Sokolović.  

"A saúde é fundamental, mas o papel da UE na saúde também é fundamental". 

Em resposta à crise sanitária, os Estados-Membros adotaram um programa plurianual de saúde, o EU4Health, no valor de mais de 5 mil milhões de euros para o período 2021-2027.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sondagem: europeus querem uma UE mais forte nos assuntos mundiais, mas não é prioridade máxima

Sondagem: Política agrícola da UE sob grande contestação

Sondagem: Apoio dos cidadãos europeus à Ucrânia continua elevado