EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Retórica anti-imigração e antissemita no centro da desinformação relacionada com o Euro 2024

Pessoas festejam no pub Old Justice, em Londres, durante a disputa de pénaltis do jogo dos quartos de final entre a Inglaterra e a Suíça no Euro 2024, na Alemanha.
Pessoas festejam no pub Old Justice, em Londres, durante a disputa de pénaltis do jogo dos quartos de final entre a Inglaterra e a Suíça no Euro 2024, na Alemanha. Direitos de autor Vadim Ghirda/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Vadim Ghirda/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  James Thomas
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

O Campeonato da Europa da UEFA está a entrar na sua fase final, mas o que deveria ser uma celebração do futebol europeu foi ensombrado por falsas alegações online destinadas a incitar ao ódio contra grupos marginalizados.

PUBLICIDADE

Não é só o mundo da política, da ciência e da saúde que é alvo de desinformação online. Muitas vezes, o desporto e os nossos passatempos favoritos também podem ser alvo de alegações duvidosas. Desta vez, trata-se do Campeonato da Europa da UEFA de 2024.

Eis alguns exemplos.

Surgiu nas redes sociais uma fotografia que mostrava um adepto de futebol vestido de Adolf Hitler na Alemanha, durante a primeira ronda de jogos.

Foi amplamente partilhada no Facebook e no X, mas a fotografia não é de todo do Campeonato da Europa deste ano.

A fotografia não foi tirada na Alemanha nem este ano.
A fotografia não foi tirada na Alemanha nem este ano.Euronews

Em vez disso, remonta a uma festa de Halloween em outubro de 2022 e foi tirada nas ruas de Madison, Wisconsin, nos EUA.

Podemos encontrar a imagem original no X, publicada pelo StopAntisemitism em 30 de outubro de 2022.

O grupo disse estar "nauseado" com o facto de alguém se vestir de Hitler para o Halloween e afirmou que a fantasia tinha um único objetivo: espalhar o ódio.

O grupo afirmou estar "nauseado" com o traje.
O grupo afirmou estar "nauseado" com o traje.Euronews

Outra afirmação enganosa online tenta atribuir a culpa da confusão pós-jogo aos migrantes.

Este vídeo, partilhado nas redes sociais, mostra a Praça Römerberg, em Frankfurt, cheia de lixo e de recipientes vazios de comida e bebida.

Foi publicado com legendas como "não tenho a certeza de quanto tempo Frankfurt vai sobreviver às consequências da imigração em massa".

Os migrantes foram erradamente responsabilizados pela confusão pós-jogo.
Os migrantes foram erradamente responsabilizados pela confusão pós-jogo.Euronews

Mas o vídeo não tem nada a ver com imigração.

O que mostra é a confusão deixada pelos adeptos de futebol após o jogo entre a Inglaterra e a Dinamarca, a 20 de junho.

Vários outros vídeos e publicações mostram a praça cheia de adeptos antes e durante o jogo ou no rescaldo, onde se pode ver claramente o lixo.

Foram os adeptos do futebol que deixaram o lixo.
Foram os adeptos do futebol que deixaram o lixo.Euronews

Polícia alemã não disse aos adeptos para escolherem a erva em vez do álcool

Para além da desinformação xenófoba, surgiu uma alegação falsa de um outro tipo no início do campeonato.

A Euronews já tinha falado sobre as alegações de que a polícia alemã estava a encorajar os adeptos a fumar erva em vez de beber álcool quando visitavam a Alemanha para assistir ao Euro.

A alegação parece ter surgido a partir de uma reportagem do tabloide britânico The Sun, que citou um porta-voz da polícia dizendo que seria mais provável que visassem pessoas agressivas a beber álcool do que um grupo a fumar erva.

A polícia de Gelsenkirchen refutou entretanto este facto e disse que iria garantir a segurança de todos, independentemente das substâncias tóxicas consumidas.

"Não encorajamos explicitamente os adeptos de futebol a fumar erva", afirmou o porta-voz.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Verificação de factos: a mulher de Zelenskyy gastou 4 milhões de euros num Bugatti?

TikTok "promoveu a misoginia e os estereótipos negativos" no período que antecedeu as eleições europeias

Notícias falsas inundam o Reino Unido e a França antes das eleições