Excesso de turismo: bascos lamentam impacto "desastroso" do sucesso de "Guerra dos Tronos"

Há séculos que San Juan de Gaztelugatxe é um destino de peregrinação
Há séculos que San Juan de Gaztelugatxe é um destino de peregrinação Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Callum Tennant
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O turismo mudou realmente o ambiente de San Juan", diz um habitante local à Euronews Travel.

PUBLICIDADE

O número crescente de fãs de "Guerra dos Tronos" que se deslocam a San Juan de Gaztelugatxe, no País Basco, perturbou a criação de aves na zona e irritou os habitantes locais.

As autoridades locais viram-se obrigadas a introduzir um sistema de venda de bilhetes em linha para controlar o número de visitantes. Proibiram também o toque histórico do sino da igreja para proteger o habitat circundante.

San Juan de Gaztelugatxe, conhecida como Pedra do Dragão pelos fãs da "Guerra dos Tronos", é um destino de peregrinos há séculos. Mas o número de visitantes explodiu depois de o ilhéu ter sido utilizado como local de filmagem da série de sucesso em 2016.

Eis como o local de beleza basco foi afetado pelo seu estrelato na HBO.

Sinos em silêncio para proteger as aves em San Juan de Gaztelugatxe

As autoridades locais introduziram os bilhetes digitais pela primeira vez no verão de 2018, depois do local ter tido dificuldades em lidar com o aumento do número de visitantes.

Em 2019, quase 730 milpessoas visitaram Gaztelugatxe, mais 140 mil pessoas do que no ano anterior e um aumento de quase 25 por cento em apenas um ano. Em 15 de agosto de 2019, 6 434 pessoas visitaram o ilhéu num só dia.

Para chegar à igreja no topo do ilhéu, os visitantes devem primeiro subir os 241 degraus que serpenteiam pela torre. Depois de apreciarem as vistas deslumbrantes da costa basca que se estendem à sua frente, os visitantes tocam tradicionalmente o sino da igreja três vezes. O toque do sino é suposto afastar os maus espíritos e trazer boa sorte.

Diz-se também que a ilha dá sorte à comunidade piscatória local. Os barcos que partem da cidade piscatória de Bermeo costumam dar várias voltas a bombordo e a estibordo para ganhar o favor de San Juan (São João, Ed.).

Embora os barcos de pesca continuem a poder dar as voltas que quiserem, os visitantes estão agora proibidos de tocar o sino da igreja em todos os dias festivos, exceto nos especiais. Os gestores do espaço retiraram a corda do sino porque o aumento do toque estava a causar stress nas aves marinhas que nidificavam nas proximidades, afetando os hábitos de reprodução.

Canva
O toque excessivo dos sinos em Gaztelugatxe estava a causar stress nas aves marinhas locais ameaçadas de extinção - Callum TennantCanva

Sistema de pré-reserva de Gaztelugatxe é "uma anedota", dizem os habitantes locais

Desde março de 2020 que é obrigatório reservar uma faixa horária para ter acesso ao ilhéu. Embora a reserva seja gratuita, tem de ser feita com antecedência e, por vezes, os bilhetes para determinados dias esgotam-se.

Maialen Carbó, de 25 anos, que vive na cidade vizinha de Bakio, à beira-mar, onde a maioria dos turistas começa a visita, descreve o aumento da popularidade do sítio local como "desastroso".

"Os autocarros, que já são pouco frequentes, estão agora cheios de turistas que querem visitar a zona, tirando o lugar às pessoas que vivem em Bakio e precisam de utilizar os transportes locais.

"É uma piada de mau gosto que os habitantes locais tenham agora de pedir para visitar um sítio à porta de casa que sempre puderam visitar sem restrições".

Ane Arostegi, de 24 anos, sente uma ligação pessoal à região.

"A minha tia casou-se na igreja e depois foi fazer mergulho para dar flores à virgem que está debaixo de água. Isso é algo que não se pode fazer atualmente. Teria de se pedir demasiadas autorizações.

"O turismo mudou realmente o ambiente de San Juan. Quando eu era pequena, costumávamos ir lá fazer piqueniques durante o verão e não havia quase ninguém.
Agora é impossível conseguir uma marcação.

"É verdade que o turismo trouxe algumas melhorias, como a colocação de cercas de segurança, mas não compensa o que fizeram a esta zona de Bakio".

Das pessoas que visitaram Gaztelugatxe em 2019, cerca de 46% vieram de outras áreas de Espanha, 30% eram estrangeiros e 24% vieram do País Basco. Os visitantes da província local de Bizkaia, onde se situa Bakio, representaram apenas 14% dos visitantes.

PUBLICIDADE
Canva
Gaztelugatxe implementou um sistema de reservas online para visitantes - Callum TennantCanva

Como é que Gaztelugatxe está a mitigar os impactos do turismo excessivo?

Para além de limitar o número de visitantes a pouco mais de 3 mil por dia e de proibir o toque dos sinos, as autoridades locais estão a tomar outras medidas para tentar atenuar os efeitos negativos da nova popularidade do local.

Em abril, a Diputación Foral de Bizkaia anunciou o apoio à criação de um novo organismo que irá melhorar a cooperação entre as diferentes autoridades e departamentos com responsabilidades sobrepostas para garantir a utilização sustentável do sítio.

Foram também realizados trabalhos para aumentar o tamanho do parque de estacionamento próximo e criar novas paragens de autocarro para encorajar mais pessoas a visitar o local através de transportes públicos. Estão também planeados novos passeios costeiros que permitirão às pessoas deslocarem-se a pé para o sítio a partir de Bermeo e não apenas de Bakio.

Outras regiões espanholas estão a aproveitar a moda em torno da série "Guerra dos Tronos".

Apesar dos inconvenientes e do potencial para o turismo excessivo, outras regiões e cidades de Espanha estão igualmente a tentar atrair os fãs da série para o seus próprios territórios.

PUBLICIDADE

Cáceres, uma cidade medieval e património da UNESCO na região espanhola da Estremadura, já foi utilizada como local de filmagens de "Guerra dos Tronos" e quer mais. A segunda temporada do spin-off da série, "A Casa do Dragão", acaba de ser filmada no local, depois de ter sido cortejada pelas autoridades locais.

O primeiro episódio do spin-off foi visto por mais de 10 milhões de pessoas e irá quase de certeza levar a um aumento do número de fãs que visitam a cidade.

Neste momento, a cidade está a receber os peregrinos de "Guerra dos Tronos" de braços abertos, organizando mesmo um festival anual dedicado a esta série. Mas um olhar sobre Gaztelugatxe mostra que existe uma linha muito ténue entre turismo e demasiado turismo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Guerra dos Tronos" foi filmada em Aid-Ben-Haddou

“A Guerra dos Tronos” vence Emmy de Melhor Série Dramática

Tapeçaria gigante da "Guerra dos Tronos" pode ser vista em Bayeux