Vídeo

euronews_icons_loading
Ucranianos manifestam-se contra vacinação obrigatória

Ucranianos manifestam-se contra vacinação obrigatória

Centenas de pessoas bloquearam as ruas da capital da Ucrânia (Kiev), na quarta-feira, para protestar contra a vacinação obrigatória, contra a Covid-19, e as novas restrições para os não vacinados.

Cerca de 500 manifestantes marcharam até ao edifício do Parlamento ucraniano com cartazes a exortar o Governo a respeitar o direito das pessoas de não serem inoculadas.

Desde o dia 01 de novembro, as autoridades de Kiev restringiram o acesso aos transportes e locais públicos às pessoas que permanecem não vacinadas contra a Covid-19, numa tentativa de reforçar a inoculação no país.

As pessoas não vacinadas deixarão de poder ir trabalhar e visitar locais públicos, a menos que tenham apresentado um teste negativo.

Os restaurantes, hotéis e ginásios permanecerão abertos se 100% dos empregados forem vacinados ou tiverem testes diários negativos.

A Ucrânia tem um dos ritmos de vacinação mais lentos da Europa.

Apenas cerca de 17% da população foi totalmente vacinada.

A Ucrânia registou 23.393 novos casos do novo coronavírus na segunda-feira, elevando o total do país para mais de 2,9 milhões.