Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Manifestação contra a xenofobia e violência na Alemanha

Manifestação contra a xenofobia e violência na Alemanha
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade alemã de Chemnitz tem vivido dias de grande agitação e protestos diários.

Mas nem todas as manifestações são xenófobas. Muitas vezes, as pessoas unem-se para se oporem à xenofobia e à violência.

Foi o que aconteceu, domingo, numa pequena concentração organizada pela igreja protestante.

"Temos que nos opor à extrema-direita. Queremos uma sociedade aberta e colorida, e teremos sucesso se ficarmos todos juntos," afirmou uma das participantes na concentração.

No sábado, um cartaz onde estava escrito "Chemnitz não é cinzenta nem castanha" foi colado na base do busto de Karl Marx mas acabou por ser danificado.

Muitas vezes os manifestantes xenófobos superam os contramanifestações.

O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Heiko Maas, também está ciente disso.

"Estou feliz por haver tantos democratas honestos que também mostram as suas cores - também em Chemnitz - que deixam claro que a grande maioria dos alemães quer viver num país cosmopolita e tolerante, e que aqueles que partilham outros ideais são uma minoria que faz muito barulho. Mas, então, o coro dos decentes deve, simplesmente, cantar mais alto do que nunca," declarou o ministro Heiko Mass.

No sábado, aproximadamente 8.000 pessoas passaram por Chemnitz numa marcha organizada pelo partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) e o movimento xenófobo Patriotas Europeus Contra a Islamização do Ocidente (PEGIDA).