A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Movimento dos coletes amarelos perde força

Movimento dos coletes amarelos perde força
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi o sexto sábado consecutivo de protestos dos coletes amarelos em França, embora o número de manifestantes tenha caído a pique. Mas voltou a haver cenas de violência na capital francesa.

O presidente francês, Emmanuel Macron, em visita ao Chade, já reagiu: "É claro que vai haver respostas judiciais mais severas. Agora é tempo de a ordem, a calma e a harmonia prevalecerem. O nosso país precisa de harmonia, unidade, de um compromisso sincero com fortes causas coletivas e as divisões devem ser apaziguadas".

Três polícias foram encurralados por "coletes amarelos" e um dos agentes puxou da arma para manter os manifestantes à distância.

O ministro do Interior, Christophe Castaner, destaca o decréscimo dos manifestantes: "Houve menos de 39 mil manifestantes este sábado, contra os 60 mil da semana passada. São dez vezes menos do que quando as manifestações começaram a 17 de novembro".

O movimento dos coletes amarelos começou por contestar a subida dos preços dos combustíveis, mas foi alargando o leque de reivindicações e nem as concessões de Macron os acalmaram.