EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Farage encabeça marcha pró-Brexit

Farage encabeça marcha pró-Brexit
Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Marcha contra eventual atraso na saída do Reino Unido, liderada por Nigel Farage, deverá chegar a Londres a 29 de março, data inicialmente prevista para o Brexit

PUBLICIDADE

Sunderland, no nordeste de Inglaterra, foi o ponto de partida para uma marcha em direção a Londres para protestar contra o eventual atraso no "Brexit". Uma manifestação encabeçada pelo ex-líder do Partido pela Independência do Reino Unido (UKIP), o eurodeputado Nigel Farage, conhecido pelas posições ferozmente antieuropeias e anti-imigração.

Farage diz "esperar" que o Reino Unido saia da União Europeia, mas que, face "ao que aconteceu esta semana no Parlamento [britânico], poderá não haver uma saída da UE" e acrescenta que "se os políticos pensam que podem caminhar por cima" dos defensores do Brexit, então vão caminhar até lá e "dizer-lhes que não podem, simplesmente".

Vários ativistas e defensores da permanência do Reino Unido na União Europeia tentaram bloquear a marcha, acabando por ser afastados pela polícia.

Justin Souter, um ativista membro do grupo Anjos pela Europa (Angels for Europe), diz que o que quer é a Europa dê "um prazo longo [ao Reino Unido], para que se possa organizar, porque uma saída sem acordo será um desastre para todos".

A marcha liderada por Farage, que reuniu mais de uma centena de caminhantes favoráveis à saída sem acordo, deverá prolongar-se por 14 dias para chegar a Londres a 29 de março, data inicialmente prevista para o Brexit.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Reino Unido prepara-se para uma mudança política com o Partido Trabalhista a tentar uma vitória eleitoral histórica

Unionistas terminam bloqueio: parlamento da Irlanda do Norte pode retomar atividade no fim de semana

Eleições europeias: O que é que os eleitores querem e o que é que os candidatos prometem?