A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

O fim da linha para o "Carocha"

O fim da linha para o "Carocha"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O mês de julho de 2019 ficará para sempre na história da Volkswagen e do México. Ao fim de oito décadas, a produção mundial do conhecido "Carocha" terminou definitivamente. O futuro será feito de lembranças sobre o "Fusca", "Escarabajo", "Beetle" ou simplesmente "Carocha", em bom português.

No México, a despedida do icónico modelo da Volkswagen com mil e um nomes fez-se na fábrica de Puebla, ao som de um grupo de música Mariachi. Um momento repleto de emoções fortes, até porque este foi um carro que atravessou alguns dos acontecimentos históricos mais marcantes do século XXI.

Atualmente, a versão do "Carocha" lançada em 1998 era a única ainda em produção em Puebla.

"Foi o primeiro carro próprio dos nossos pais e avós. É por isso que para os mexicanos e para o mundo este carro é sinónimo de mobilidade", sublinhou Steffen Reiche, durante a festa do adeus.

Sai o Carocha e entra o Volkswagen Tarek. A produção do SUV na fábrica de Puebla arranca em 2020.

A última das 5961 unidades do "Beetle Last Edition" irá para um museu onde passará a contar a história. Ao longo das últimas duas décadas, estes modelos só foram produzidos na fábrica mexicana.