Última hora
This content is not available in your region

Polícia na rua para fiscalizar o reconfinamento dos austríacos

euronews_icons_loading
Cidade de Innsbruck patrulhada no primeiro dia do reconfinamento
Cidade de Innsbruck patrulhada no primeiro dia do reconfinamento   -   Direitos de autor  AP Photo/Matthias Schrader
Tamanho do texto Aa Aa

A Áustria acordou esta terça-feira num reconfinamento nacional. A medida foi implementada a partir das zero horas e vai prolongar-se, pelo menos, até ao dia 6 de dezembro e desta feita conta com a polícia na rua para controlar os incumprimentos.

Quase todas as lojas estão fechadas. Apenas os estabelecimentos comerciais de bens de primeira necessidade podem funcionar. As escolas estão a privilegiar o ensino à distância.

As pessoas apenas podem sair de casa para a aquisição de bens de primeira necessidade, ir a consultas médicas, motivos profissionais, assistir a eventos permitidos e a realização de exercício físico individual sem qualquer contacto físico.

A polícia vai exercer maior fiscalização para controlar a circulação de pessoas, com orientações para privilegiar a sensibilização dos infratores, mas, no caso de reincidências ou de violações deliberadas ou graves, os agentes têm ordem para autuar.

Não usar máscara custa uma multa de €25; não respeitar o distanciamento de segurança custa €50; se houver reclamações, as autoridades podem aplicar coimas até €1.450.

Uma residente sexagenária em Viena considerou que o reconfinamento "faz sentido". "Não sabemos como a epidemia poderia evoluir se nada fosse feito. Temos de aceitar. É mau para a economia, mas também podia ser mau não fazer nada", defendeu.

Outro residente na capital austríaca também concorda, diz que "faz todo o sentido" e até defende

"talvez tivesse sido melhor inicia-lo antes e de uma forma menos severa."

O objetivo deste reconfinamento austríaco, tal como acontece em Portugal, é retirar pressão do sistema de saúde pública.

Os hospitais na Áustria tem atualmente 4.525 camas ocupadas com os chamados "doentes Covid", dos quais 658 em unidades de cuidados intensivos (UCI).

A atualização do quadro epidemiológico austríaco.html) esta terça-feira de manhã registou mais 5.984 infeções, incluindo 182 hospitalizações, das quais 46 em UCI.