EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Autora da morte de Daunte Wright formalmente acusada

Autora da morte de Daunte Wright formalmente acusada
Direitos de autor John Minchillo/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor John Minchillo/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O movimento "Black Lives Matter" mantém os protestos em Mineápolis depois da acusação formal contra a agente de polícia Kimberly Potter.

PUBLICIDADE

Os ânimos continuam acesos em Mineápolis, no Minesota, Estados Unidos, com centenas de pessoas concentradas dia e noite enquanto decorre o julgamento do ex-polícia acusado da morte de George Floyd e ao mesmo tempo que uma agente, na mesma cidade, é formalmente acusada da morte de um outro jovem negro, Daunte Wright, o mais recente episódio a motivar a cólera do movimento "Black Lives Matter".

Kimberly Potter, com 48 anos e 26 anos de serviço na polícia, foi detida e depois libertada. Foi agora formalmente acusada de homicídio involuntário em segundo grau, um crime que acarreta uma pena máxima de dez anos.

A agente demitiu-se da polícia na terça-feira, logo depois do incidente. Alega que se enganou e puxou da pistola em vez do taser, como pretendia, e acabou por disparar mortalmente contra Wright, de vinte anos, que tentava resistir a uma detenção.

A família de Wright acusa a polícia de racismo e diz que se trata de mais um caso em que um negro é mandado parar por um motivo fútil e acaba morto pela polícia.

Com receio de tumultos, a polícia local impôs um recolher obrigatório, mas os protestos continuam.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Absolvição de polícias acusados de matar homem negro causa revolta nos EUA

Vítimas da violência na Irlanda do Norte põem governo em tribunal

Protestos em França contra a violência policial