Última hora
This content is not available in your region

Francês vence Booker Prize Internacional pela primeira vez

euronews_icons_loading
Francês vence Booker Prize Internacional pela primeira vez
Direitos de autor  cleared
Tamanho do texto Aa Aa

"At Night All Blood is Black" - à noite todo o sangue é negro, em português - venceu o Booker Prize Internacional 2021. É versão inglesa do livro "Frère d'âme" do francês David Diop que já tinha ganho o prémio Gongcourt, em 2018.

O prémio no valor de 50 mil libras (cerca de 58 mil euros) é uma das distinções mais prestigiadas para obras traduzidas para inglês e publicadas no Reino Unido ou na Irlanda. David Diop, de 55 anos, é o primeiro autor francês a ganhar o Booker Internacional, que é atribuído a livros estrangeiros traduzidos e publicados no Reino Unido ou na Irlanda.

"A primeira ideia para a narrativa deste romance foi a de escrever uma carta fictícia, mas depois alterei a premissa porque queria que a minha personagem principal fosse um jovem camponês e ele não falava francês," conta David Siop acrescentando que quis "criar uma intimidade tanto com a guerra como com o leitor, uma psico-narrativa, ou seja, a história do fluxo de pensamentos das personagens, que é entregue ao leitor, directamente sem um filtro".

O autor sublinha o trabalho da tradutora Anna Moschovakis, também escritora e que partilha o prémio. "Senti que o ritmo que quis dar ao livro em francês - que na realidade é apenas a tradução dos pensamentos de uma personagem que pensa em Wolof, uma língua falada no Senegal -, senti que ela conseguiu encontrar em iglês este ritmo que eu quis impor ao francês," afirma.

Este segundo romance de David Diop, que foi criado no Senegal e cujo bisavô lutou na I Grande Guerra, pode ser lido como uma homenagem aos combatentes desse conflito e em particular aos 200.000 africanos que lutaram nas fileiras do exército francês.

O narrador, Alfa Ndiaye, é um atirador senegalês. Durante uma agressão, o seu camarada de armas e amigo de infância é gravemente ferido e implora-lhe que o mate. O livro conta a história da tentativa de Alfa Ndiaye de redimir da morte do seu companheiro, com dores terríveis.

O romance vai ser publicado no final de junho mês em Portugal pela Relógio d’Água.