Líder deposta de Myanmar condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta de Myanmar condenada a 4 anos de prisão
Direitos de autor أ ب
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Aung San Suu Kyi foi considerada culpada de incitar e violar restrições durante a pandemia de covid-19. País é governado por junta militar, desde o golpe de estado de 1 de fevereio.

PUBLICIDADE

A líder deposta de MyanmarAung San Suu Kyi, foi condenada a quatro anos de prisão, por um tribunal do país que a considerou considerada culpada de incitar e violar as restrições sanitárias durante a pandemia de covid-19.

Cada um dos crimes, revelou um funcionário judicial que optou por ficar no anonimato, terá valido uma sentença de dois anos à ré, as primeiras numa série de processos instaurados contra a laureada com o Prémio Nobel, desde que o exército tomou o poder de Myanmar a 1 de Fevereiro. 

O golpe de estado impediu o partido de Aung San Suu Kyi, o Liga Nacional para a Democracia, de iniciar um segundo mandato, após uma vitória retumbante nas eleições gerais de novembro passado, as mesmas em que o partido afeto ao exército perdeu vários assentos parlamentares, levando os militares a alegar fraude eleitoral, apesar de observadores independentes não terem detetado qualquer irregularidade de relevo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Investigação denuncia tortura "metódica e sistémica" em Myanmar

Mais de 1.000 mortes em Myanmar

Monções em Myanmar deixam cinco mortos e 40 mil deslocados