This content is not available in your region

Putin e Biden preparam novo encontro

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
"Matrioshkas" com as caras dos dois presidentes à venda em Moscovo
"Matrioshkas" com as caras dos dois presidentes à venda em Moscovo   -   Direitos de autor  Pavel Golovkin/Associated Press

Se o objetivo do passeio do casal presidencial norte-americano numa praia do Delaware foi mostrar o novo cão da Casa Branca, batizado Commander (comandante) as atenções da imprensa estão viradas para o possível encontro entre Joe Biden e Vladimir Putin, que pode acontecer já no dia 10 de janeiro, em Genebra, onde teve lugar o último encontro entre os dois chefes de Estado, em junho.

Os presidentes dos Estados Unidos e da Rússia devem voltar a falar nos próximos dias, por teleconferência. Para os russos, o importante é ter garantias concretas. O número dois da delegação russa na ONU até citou a mais famosa das militantes ecologistas para explicar a posição de Moscovo:

"Não penso que os nossos colegas se contentem com o blá blá blá, como diria Greta Thunberg. Queremos algo sério. Não é um ultimato, como foi já frisado pelo nosso chefe da diplomacia e pelo nosso presidente. É uma proposta construtiva, que funciona para todos e é no interesse de todos", disse Dmitry Polyanskiy.

Não penso que os nossos colegas se contentem com o blá blá blá, como diria Greta Thunberg.
Dmitry Polyanskiy
Vice-Representante da Rússia na ONU

A Rússia quer garantias de que a NATO trava a expansão a leste, impedindo a Aliança Atlântica de admitir novos membros, nomeadamente a Ucrânia. Os russos exigem também que os Estados Unidos não estabeleçam novas bases militares em antigas repúblicas soviéticas.

A estabilidade na Europa e a procura de uma solução para o conflito na Ucrânia são os temas na agenda dos dois presidentes. O encontro entre representantes dos dois países no dia 10 em Genebra está confirmado, mas a presença de Biden e Putin ainda não está confirmada. Seguem-se um encontro entre representantes da Rússia e da NATO, no dia 11, e uma cimeira da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) de que fazem parte os dois países, no dia 12.