EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Von der Leyen coloca Ucrânia mais próxima da União Europeia

Presidente da Comissão Europeia de visita o Presidente da Ucrânia
Presidente da Comissão Europeia de visita o Presidente da Ucrânia Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidnte da Comissão Europeia deslocou-se a Kiev para entregar em mãos a Volodymyr Zelenskyy o questionário de adesão da Ucrânia à União Europeia. Antes, ambos visitaram Bucha

PUBLICIDADE

A Presidente da Comissão Europeia de visita o Presidente da Ucrânia e entregou-lhe pessoalmente um questionário que vai permitir ao país fazer progressos na obtenção do estatuto de candidato a uma adesão à União Europeia.

Ursula von der Leyen salientou que a União Europeia vai ajudar a Ucrânia a fazer com que o processo se resuma a algumas semanas. Acrescentou que a Rússia enfrenta o declínio económico, financeiro e tecnológico, enquanto a Ucrânia ruma em direção a um futuro europeu.

"Neste envelope, caro Volodymyr, há um passo importante para a adesão à UE. O questionário nele contido será o ponto de partida para as nossas discussões nas próximas semanas. Aqui começa a sua viagem em direção à Europa e à União Europeia", afirmou a Presidente da União Europeia ao lado do homólogo da Ucrânia..

Von der Leyen explicou que "não será, como de costume, uma questão de anos para formar esta opinião" e mostrou-se confiante de "que será uma questão de semanas" se houver um trabalho "em estreita colaboração". "Portanto, aqui tem, caro Volodymyr", disse a líder dos "27", entregando-lhe a pasta.

Zelenskyy garantiu que o questionário estará respondido já na próxima semana.

A Presidente da Comissão Europeia prometeu ao Presidente da Ucrânia que a União Europeia ajudará a Ucrânia de todas as formas a provar os crimes de guerra cometidos na cidade de Bucha e um pouco por todo o país.

A líder dos "27" assegurou a Volodymyr Zelenskyy que "a Rússia vai pagar por esses crimes de guerra" e, personalizando, que "Vladimir Putin terá de pagar por esses crimes".

Bruxelas destinou mais de 7 milhões de euros à Ucrânia para a recolha de provas. Como a questão do míssil balístico russo que, segundo o governador de Donetsk, atingiu a estação ferroviária de Kramatorsk na sexta-feira, matando pelo menos cinquenta pessoas.

Em cidades como Borodianka, a busca por corpos continua no meio do rasto de destruição deixado pelas tropas russas. O procurador-geral da Ucrânia afirmou que 26 corpos foram recuperados debaixo dos escombros de dois edifícios residenciais destruídos na cidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Von der Leyen em Kiev para falar sobre adesão à UE

Sarajevo lembra "corajoso povo ucraniano"

Cronologia: Que países reconheceram o Estado palestiniano? Quando e porquê?