EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Consequências da guerra sobre a saúde

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus Direitos de autor Salvatore Di Nolfi/' KEYSTONE / SALVATORE DI NOLFI
Direitos de autor Salvatore Di Nolfi/' KEYSTONE / SALVATORE DI NOLFI
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Diretor-geral da OMS lança o alerta no âmbito da assembleia anual da organização

PUBLICIDADE

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, discursou sobre as consequências do conflito na Ucrânia para a saúde humana na abertura da assembleia anual da organização.

O alto funcionário defende que um mundo dividido torna muito mais difícil enfrentar as consequências de crises como a pandemia.

Hoje e todos os dias devemos escolher a saúde pela paz e a paz pela saúde
Tedros Adhanom Ghebreyesus
Diretor-geral, OMS

"Existe uma escolha. E hoje e todos os dias devemos escolher a saúde pela paz e a paz pela saúde.
Paz! Paz! Paz! Agradeço-vos", disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

O presidente francês Emmanuel Macron enviou uma mensagem na qual apela aos países para apoiarem a resolução apresentada esta semana pela Ucrânia a qual condena a destruição pela Rússia de mais de duas centenas de instalações médicas.

"As consequências da guerra são devastadoras em termos de saúde, em termos humanos, em termos da destruição dos funcionários de saúde e dos estabelecimentos de saúde, que nunca devem ser visados. Gostaria de agradecer à Organização Mundial de Saúde pelo que tem feito, procurando preservar no terreno. Apesar das imensas dificuldades que o direito à saúde da população da Ucrânia enfrenta, a Organização Mundial de Saúde irá discutir o assunto esta semana, e gostaria de apelar a todos os Estados membros para que apoiem a resolução apresentada pela Ucrânia", lançou o presidente francês, Emmanuel Macron.

Esta semana, o diretor regional da OMS para emergências anunciou estarem em curso preparativos para combater um surto de cólera identificado em Mariupol cujas infraestruturas sanitárias foram destruídas na sequência dos bombardeamentos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

OMS e UNICEF alertam para surtos de sarampo no mundo

OMS pede a países para manter rastreio à covid-19

OMS alerta para efeitos da guerra na saúde mental de ucranianos