França entra na quinta greve nacional contra reforma das pensões

"Não à reforma aos 64 anos", lê-se em autocolante distribuído na manifestação, em Baiona, França
"Não à reforma aos 64 anos", lê-se em autocolante distribuído na manifestação, em Baiona, França Direitos de autor Bob Edme/Copyright 2023The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Parlamento francês está na reta final da preparação do projeto de lei que pretende aumentar a idade da reforma.

PUBLICIDADE

Dezenas de cidades francesas voltaram a acolher os protestos contra a reforma das pensões, que, esta quinta-feira, estão a reunir milhares de pessoas. As ruas foram o palco escolhido por muitos para esta quinta greve nacional contra um projeto de lei que visa atrasar a idade de reforma dos 62 para os 64 anos, com 43 anos de descontos.

Ainda este sábado, a contestação ao governo reuniu nas ruas cerca de um milhão de pessoas. Esta quinta-feira são esperados menos manifestantes, devido às férias escolares em várias regiões, mas a grande paralisação nacional agendada para o dia 07 de março.

A agitação popular não tem, no entanto, travado os trabalhos da Assembleia Nacional, que, após uma última revisão esta sexta-feira, deverá enviar o documento da reforma das pensões para o Senado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

“Macron não ouve e estamos cansados”

França: Greve e protestos contra a reforma das pensões

Mobilização massiva contra a reforma das pensões