Modi quebra silêncio sobre violência no nordeste da Índia

Manifestação contra a violência em Manipur
Manifestação contra a violência em Manipur Direitos de autor Manish Swarup/AP
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um vídeo que mostra uma agressão sexual coletiva foi o elemento que desencadeou a reação do primeiro-ministro indiano, que promete justiça.

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro indiano Narendra Modi quebrou o silêncio sobre a violência entre cristãos e hindus no estado de Manipur, no nordeste do país, que fez já mais de 130 mortos desde maio.

Esta quebra de silêncio segue-se à divulgação de um vídeo chocante, que mostra uma agressão sexual coletiva contra duas mulheres por parte de uma multidão.

Modi diz que "o incidente é vergonhoso para qualquer sociedade civilizada e garante que os culpados serão levados à justiça".

A investigação da polícia apurou que o vídeo foi gravado no dia 4 de maio, um dia depois do início dos confrontos na região, depois de a multidão ter morto os dois membros masculinos da família.

Manipur vive desde o início de maio uma situação de quase guerra civil, com confrontos entre milícias armadas das duas comunidades e atos de barbárie, como assassínios e incêndios de casas, a tornarem-se quotidianos. A presença do exército indiano na região não está a conseguir dominar o conflito.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Narendra Modi inaugura templo controverso na Índia a poucos meses de eleições

Trump condenado a pagar 83,3 milhões de dólares em caso de difamação por agressão sexual

Vin Diesel acusado de agressão sexual por antiga assistente