EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Chefe da diplomacia da UE criticado por dizer que mulheres "estão a aprender a jogar futebol tão bem como os homens"

O chefe da política externa da União Europeia, Josep Borrell
O chefe da política externa da União Europeia, Josep Borrell Direitos de autor Francois Walschaerts/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Francois Walschaerts/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Josep Borrell lança mais achas para a fogueira do machismo, depois da polémica gerada pelo beijo "inaceitável" do presidente da Federação Espanhola de Futebol à estrela do Campeonato do Mundo Jenni Hermoso.

PUBLICIDADE

Josep Borrell, o chefe da diplomacia da União Europeia (UE), está no centro da mais recente controvérsia sobre o Campeonato do Mundo de Futebol Feminino, na sequência de comentários que fez à televisão pública espanhola na quarta-feira.

Ao celebrar a vitória da Espanha, o Alto Representante para a Política Estena da UE afirmou estar satisfeito por ver que "as nossas mulheres estão a aprender a jogar futebol tão bem como os homens".

Estas palavras inflamaram os espanhóis, numa altura em que o "machismo" do futebol está no centro do debate público.

Borrell lembrou ainda que o golo na final do Campeonato do Mundo de 2010, na África do Sul, "também fez de nós campeões espanhóis", comparando-o com o golo da vitória de Olga Carmona no domingo.

A vitória das mulheres foi marcada por uma polémica depois de o presidente da Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales, ter beijado de forma "inaceitável" a estrela do Campeonato do Mundo Jenni Hermoso.

No final desta semana, a Federação Espanhola de Futebol emitiu um comunicado que parece citar Hermoso, o que, segundo o meio de comunicação desportivo Relevo.com, pode ser falso.

A publicação diz que Hermoso não concordou com a redação da declaração.

Os comentários de Borrell vieram alimentar a polémica, com as pessoas a perguntarem-se porque é que as campeãs não podem celebrar a sua vitória histórica em paz.

No entanto, esta não é a primeira vez que o Alto Representante da UE mete os pés pelas mãos.

Uma das mais célebres foi quando, enquanto Ministro dos Negócios Estrangeiros de Espanha, resumiu a história dos Estados Unidos afirmando que se tratava de "matar quatro índios".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Luis Rubiales pede desculpa por beijo polémico

Novo naufrágio perto de Tenerife faz pelo menos 5 mortos. 68 migrantes foram resgatados com vida

Felipe VI de Espanha celebra dez anos de reinado