EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Justiça abre processo a Rubiales por possível agressão sexual no beijo a Hermoso

Futebolistas espanholas de costas para Luis Rubiales dois dias após o "Rubibeijo"
Futebolistas espanholas de costas para Luis Rubiales dois dias após o "Rubibeijo" Direitos de autor AP Photo/Manu Fernandez
Direitos de autor AP Photo/Manu Fernandez
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

Pressão aumenta sobre o presidente da Federação espanhola já suspenso pela FIFA. A mãe do dirigente entra em greve de fome em defesa do filho

PUBLICIDADE

A Justiça espanhola abriu um processo contra Luis Rubiales devido ao controverso beijo na boca dado pelo Presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) na futebolista Jenni Hermoso momentos depois de a Espanha ter sido campeã no Mundial feminino da Austrália.

O processo partiu da Audiência Nacional, um tribunal "único e centralizado" em Madrid, mas "com jurisdição por todo o território" de Espanha, lê-se na página oficial da entidade.

No âmbito do processo, a entidade judicial vai informar Hermoso dos direitos que lhe assistem enquanto "vítima de um presumível delito de agressão sexual" e perguntar se, nesse caso, a futebolista pretende apresentar queixa formal contra o dirigente.

Luis Rubiales foi suspenso este fim de semana pela FIFA de todas as atividades relacionadas com o futebol em Espanha e a nível internacional, mas continua a resistir à pressão para se demitir.

O dirigente e a federação que liderava acusam a futebolista Jenni Hermoso de mentir sobre a alegada falta de consentimento naquele contacto íntimo registado pelas câmaras de televisão, numa emissão difundida em direto para todo o mundo.

O caso do "Rubibeijo"

O beijo da polémica aconteceu a 20 de agosto, em Sydney, na Austrália, momentos após a Espanha ter conquistado o mundial feminino de futebol (1-0) diante da Inglaterra.

AP Photo/Mark Baker
Rubiales abraça efusivamente a futebolista Teresa Abelleira ao lado da Rainha e da PrincesaAP Photo/Mark Baker

No calor da festa, com as jogadores espanholas a passarem diante de uma ilustre comitiva onde se encontrava a rainha Letizia de Espanha, a filha, a princesa Sofia, e o presidente da FIFA, Gianni Infantino, Rubiales abraçou e beijou na cara diversas futebolistas, mas a Hermoso acabou por dar um beijo na boca.

Na altura, a futebolista não esboçou qualquer reação negativa visível pelas câmaras de televisão, mas mais tarde, com a polémica a subir de tom, Hermoso viria a garantir garante que não foi consensual e pediu uma sanção. 

Apesar do apoio inclusive do governo espanhol a Hermoso, Rubiales e a RFEF acusam a futebolista de mentir.

A tempestade tornou-se um furacão. A FIFA suspendeu o dirigente de forma provisória por 90 dias ou até que se apurem os factos do sucedido em Sydney. A UEFA ter ignorado uma carta da RFEF a pedir apoio a Rubiales e agora a Audiência Nacional abriu um processo para investigar um possível crime de agressão sexual por parte do dirigente contra Hermoso.

O caso levou mesmo a mãe de Rubiales a entrar em greve de fome para tentar defender o dirigente, cuja reputação caiu por terra e tem cada vez mais ameaçada a continuidade na liderança da RFEF, que partilha com a Federação Portuguesa de Futebol, uma candidatura conjunta à organização do Mundial de futebol de 2030.

Numa tentativa desesperada de defender o filho, Ángeles Béjar, a mãe, fechou-se na igreja da Divina Pastora em Motril, no sul de Espanha, e declarou uma greve de fome.

Béjar promete não parar até que as autoridades encontrem uma solução para a "caça desumana e sangrenta que estão a levar a cabo" contra o filho. "Algo que ele não merece", assegura.

A mãe de Luis Rubiales disse à agência noticiosa espanhola EFE que permanecerá na igreja "dia e noite" em greve "indefinidamente" ou até que seja feita justiça para o filho.

A mulher fechou-se na igreja paroquial com a sua irmã depois de o padre ter saído.

A mãe de Luis Rubiales pediu a Jenni Hermoso que "diga a verdade" e "mantenha a versão que tinha no início do incidente".

Vanessa Ruiz Béjar, prima de Luis Rubiales, reforça a ideia de haver "uma campanha de assédio e desestabilização contra ele que não é justa". 

"A mãe dele, que é uma pessoa muito religiosa, refugiou-se em Deus e entrou em greve de fome. Não quer deixar a igreja. Na família, estamos a sofrer muito por ele. Não achamos justo o que lhe está a acontecer", afirmou Vanessa Ruiz Béjar.

PUBLICIDADE

Comportamentos repetidos

O presidente da Federação Espanhola de Futebol, cuja liderança já tinha sido marcada por outros escândalos, começou a descida aos infernos logo após o derradeiro apito da final de Sydney, na Austrália, quando agarrou as virilhas num gesto ofensivo de superioridade quando a Espanha se tornou campeã do mundo. 

Ao lado estava a Rainha e a adolescente Princesa Sofia, de apenas 16 anos.

"Rubiales não pode voltar a dirigir o futebol espanhol", declarou a ministra espanhola, María Jesús Montero, no domingo, um dia depois dele ter sido suspenso provisoriamente pela FIFA por 90 dias.

"Já estávamos fartos dele quando estragou o grande triunfo do futebol feminino com a sua atitude intolerável", afirmou.

A ministra tinha deixado no X, antigo Twitter, a seguinte mensagem:

PUBLICIDADE

A FIFA tomou medidas contra Rubiales depois de este se ter recusado a demitir-se e de ter dito numa reunião de emergência da sua associação, na sexta-feira, que estava a ser vítima de uma "caça às bruxas" por parte de "falsas feministas".

Num dia que ficará registado como um dos mais feios do futebol espanhol, Rubiales afirmou que a atacante Jenni Hermoso tinha consentido no beijo "mútuo".

Alessandra Tarantino/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
A jogadora espanhola, Jennifer Hermoso, à direita, e o treinador Jorge Vilda, durante uma conferência de imprensa.Alessandra Tarantino/Copyright 2023 The AP. All rights reserved

Hermoso respondeu em duas declarações que isso era falso e que se considerava vítima de um abuso de poder. Acusou também a federação de tentar pressioná-la a apoiar Rubiales.

A federação ripostou, dizendo que ela estava a mentir e que iria tomar medidas legais contra ela.

Como parte da sua decisão de suspender Rubiales, o juiz disciplinar da FIFA, Jorge Palacio, ordenou que Rubiales e a associação se abstivessem de contactar Hermoso.

PUBLICIDADE

O presidente da Liga espanhola, Javier Tebas Medrano, também voltou a vir a público para criticar o comportamento da direção da RFEF, que acusa, por exemplo, de terem ido buscar mulheres a uma discoteca para uma festa durante uma reunião de trabalho como exemplo da forma como veem as mulheres no geral.

Infelizmente, aquilo que começou por ser a celebração de um feito inédito no futebol espanhol, tornou-se num escândalo mundial e está a transformar-se em algo parecido com um guião de novela de gosto assaz duvidoso.

Outras fontes • EFE, AP, As, Mundo Deportivo

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Futebolistas espanholas em greve nas duas primeiras jornadas da Liga F

Espanha: Sánchez quer que a comunidade internacional "exerça mais pressão" sobre Israel

O Supremo Tribunal mantém o mandado de captura de Puigdemont após a publicação da lei da amnistia