Propagandistas russos usam imagem da Euronews em notícia falsa

Imagem usa indevidamente o logo e o grafismo da Euronews
Imagem usa indevidamente o logo e o grafismo da Euronews Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A "notícia" diz que um esloveno terá sido espancado por refugiados ucranianos por usar a sua bandeita. O logo da Euronews é visível, mas a nossa estação nunca publicou tal reportagem.

PUBLICIDADE

Uma captura de ecrã de uma reportagem adulterada da Euronews está a ser difundida por canais pró-Kremlin, visando os refugiados ucranianos na Alemanha.

Alguns utilizadores das redes sociais afirmam que a Euronews produziu e publicou uma reportagem alegando que refugiados ucranianos na Alemanha atacaram um homem depois de confundirem a sua bandeira eslovena com uma russa.

A bandeira eslovena e a russa partilham as mesmas cores, mas a eslovena tem um brasão de armas na parte superior da haste.

Outra versão desta história falsa que encontrámos na Internet é que um alemão de origem eslovena pendurou a bandeira no exterior da sua casa.

Os refugiados ucranianos terão então confundido a bandeira com a russa e alegadamente espancaram o homem de tal forma que este acabou por ir parar ao hospital

Esta mensagem foi partilhada juntamente com uma captura de ecrã de uma notícia falsamente atribuída à Euronews, que diz que "os agressores confundiram a bandeira da Eslovénia com a da Rússia". No canto superior direito da imagem, pode ver-se o logótipo da Euronews.

Euronews nunca publicou a notícia

Mas a Euronews não produziu nem publicou esta reportagem. Os gráficos e o formato foram utilizados sem o nosso consentimento.

Além disso, não encontrámos qualquer menção a este incidente nos meios de comunicação social alemães que pudesse provar a autenticidade desta história

Os primeiros exemplos desta história foram partilhados por canais de Telegram pró-Kremlin em russo. Foi depois partilhada em inglês no Telegram pelo propagandista pró-Moscovo Simeon Boikov, mais conhecido por "Aussie Cossack" ou "cossaco australiano". Na sua conta do Telegram, Boikov publicou a mesma história falsa, mas não citou a sua fonte nem mencionou a Euronews. 

Simeon Boikov está atualmente fechado no Consulado Geral da Rússia em Sydney, onde passou mais de oito meses a fugir aos mandados de captura emitidos pelas autoridades australianas, segundo o Sydney Morning Herald. Boikov é acusado de agredir um homem de 76 anos numa manifestação pró-Ucrânia em Sydney

Esta técnica de propaganda, que consiste em alterar digitalmente e falsificar artigos de fontes noticiosas respeitáveis, tornou-se cada vez mais comum desde a invasão total da Ucrânia pela Rússia, há mais de um ano e meio.

Ao utilizar os mesmos gráficos e logótipos que os meios de comunicação social internacionais conhecidos, os propagandistas esperam criar uma sensação de legitimidade e enganar os utilizadores das redes sociais para que partilhem as notícias falsas em linha

Esta não é a primeira vez que o logótipo e o tipo de letra da Euronews são copiados para espalhar desinformação.

Em outubro de 2022, um vídeo falso foi difundido em linha alegando mostrar uma reportagem da Euronews sobre um leilão de arte russa. O clip alegava falsamente que uma casa de leilões tinha convidado colecionadores de arte a doar quadros de artistas russos para depois os "destruir publicamente" e enviar as receitas para as forças armadas da Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

The Cube: Ministro ucraniano recém-demitido festeja num iate de luxo?

Antigo PM Israelita deseja negociações depois de acabar com o Hamas

Liubliana acabou com a circulação automóvel no centro da cidade