EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Nobel da Paz distingue ativista iraniana Narges Mohammadi

Narges Mohammadi, Nobel da Paz "pela luta contra a opressão das mulheres no Irão"
Narges Mohammadi, Nobel da Paz "pela luta contra a opressão das mulheres no Irão" Direitos de autor Magali Girardin/AP2008
Direitos de autor Magali Girardin/AP2008
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Comité Nobel apela Teerão a libertar Narges Mohammadi. Ativista cumpre pena de prisão de 10 anos por "propaganda contra o Estado"

PUBLICIDADE

É uma das mais vozes mais fortes a defender os direitos humanos no Irão, a lutar contra a opressão das mulheres, e acabou de receber o Prémio Nobel da Paz. A ativista Narges Mohammadi encontra-se encarcerada na prisão de Evin, onde cumpre uma pena de 10 anos por "divulgar propaganda contra o Estado".

Berit Reiss-Andersen, do Comité Nobel, declarou: "Ao atribuir-lhe o Prémio Nobel da Paz deste ano, o Comité Nobel Norueguês pretende honrar a sua corajosa luta pelos direitos humanos, pela liberdade e pela democracia no Irão. O Prémio Nobel da Paz deste ano reconhece também as centenas de milhares de pessoas que, no ano passado, se manifestaram contra as políticas de discriminação e opressão do regime teocrático contra as mulheres".

"Libertem a laureada do Nobel", rematou Berti Reiss-Andersen. A luta de Narges Mohammadi contra a pena de morte e a obrigatoriedade do uso do hijab para as mulheres continua atrás das grades, onde escreve artigos e incentiva aos protestos contra o regime, que emergiram após a morte de Mahsa Amini.

Presa várias vezes e torturada, está presa desde 2016. É vice-presidente do Centro de Defensores dos Direitos Humanos, liderado por Shirin Ebadi, também recipiente do Prémio Nobel da Paz.

Em entrevista à Euronews, o marido de Mohammadi, Taghi Rahmani, pediu mais pressão sobre o regime iraniano por parte das autoridades europeias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nobel da Literatura atribuído ao norueguês Jon Fosse

Irão: segurança reforçada para aniversário de morte de Mahsa Amini

Taghi Rahmani pede maior apoio da UE aos manifestantes iranianos