EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Referendo australiano chumba proposta de Comissão de Defesa dos Indígenas

Australianos votam proposta de referendo
Australianos votam proposta de referendo Direitos de autor Rick Rycroft/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Rick Rycroft/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Para a oposição, a proposta "dividiria os australianos em linhas raciais sem reduzir as desvantagens dos indígenas".

PUBLICIDADE

Os australianos rejeitaram, este sábado, uma proposta de referendo para criar uma comissão de defesa para aconselhar o Parlamento sobre as políticas que afetam os povos indígenas.

O governo propôs a primeira alteração constitucional desde 1977 como um passo em frente nos direitos da minoria étnica mais desfavorecida do país. Mas a votação dividiu os líderes indígenas, bem como a comunidade em geral.

Representando apenas 3,8% da população, os indígenas australianos morrem, em média, oito anos mais cedo do que a população em geral, têm uma taxa de suicídio duas vezes superior à média nacional e sofrem de doenças que foram erradicadas noutros países ricos.

A proposta de reconhecimento dos indígenas foi uma promessa eleitoral do atual primeiro-ministro. Anthony Albanese prometeu, no dia em que foi eleito no ano passado, realizar o referendo e aceitou a responsabilidade pela decisão do seu governo de o realizar. "Eu tinha o dever, como político convicto, de apresentar a proposta ao povo australiano", disse Albanese aos jornalistas. Ao admitir a derrota, falou de uma noite difícil para muitos australianos indígenas, e atribuiu o fracasso à campanha dos seus opositores políticos contra a medida.

O apoio bipartidário é considerado essencial para o sucesso de um referendo australiano. Apenas oito de 45 referendos foram bem-sucedidos nos 122 anos de história da Constituição.

Oposição diz que proposta divide australianos

Os opositores afirmaram que a proposta dividiria os australianos em linhas raciais sem reduzir as desvantagens dos indígenas.

O líder da oposição, Peter Dutton, acusou Albanese de criar desnecessariamente uma divisão racial por causa de um referendo condenado. "O primeiro-ministro foi avisado ao longo dos últimos 16 ou 17 meses para não avançar com este referendo e deve ao público australiano um pedido de desculpas por isso", disse Dutton.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Paris impõe estado de emergência na Nova Caledónia. Habitantes temem pela escassez de alimentos

Irlanda vai levar a referendo os conceitos de "família" e de "dona de casa"

Suíços votaram a favor do 13.º mês para pensionistas e contra aumento da idade da reforma