EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Candidato da extrema-direita vence presidenciais na Argentina

Milei teve 56% dos votos
Milei teve 56% dos votos Direitos de autor Natacha Pisarenko/AP
Direitos de autor Natacha Pisarenko/AP
De  Teresa Bizarro com agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Javier Milei eleito com 56% dos votos na segunda volta das eleições. O admirador de Donald Trump promete "reconstruir" o país

PUBLICIDADE

Uma vitória impossível de imaginar no início deste ano. Javier Milei, o candidato da extrema-direita, vai ser o próximo presidente da Argentina.

Aos 53 anos, o homem que entrou na corrida sem qualquer favoritismo, ganhou a segunda volta das eleições com 56% dos votos - mais 12 pontos que o candidato da continuidade, o peronista Sérgio Massa.

Milei, confesso admirador de Donald Trump, fala em "mudança histórica" para a Argentina. Já recebeu as felicitações do antigo presidente dos Estados Unidos. Também o ex-chefe de Estado brasileiro Jair Bolsonaro esteve entre os primeiros a felicitar o líder populista.

Sergio Massa aceitou a derrota muito antes de todos os votos estarem contados. Apesar de uma inflação anual acima dos 140% e de quase metade da população viver em pobreza, o ainda ministro da Economia teve 44% dos votos

Não é claro se Massa manté a pasta no governo do presidente cessante Alberto Fernández até à tomada de posse do novo chefe de Estado, a 10 de dezembro.

Milei prometeu uma série de reformas bastante radicais, incluindo a dolarização da economia argentina e a abolição do Banco Central.

Os apoiantes festejaram a noite de domingo à porta da sede de Milei, no centro de Buenos Aires. Agitavam as duas bandeiras argentinas e a bandeira amarela de Gadsden, com as palavras " Não me pise", um símbolo do ultranacionalismo nos EUA e que o movimento de Milei adoptou como sua.

Ao tirar o poder do partido peronista de Massa, que dominou a política argentina durante décadas, a vitória de Milei representa uma mudança de paradigma político no país. É o primeiro outsider a chegar à presidência e consideravelmente mais à direita do que qualquer um que tenha ocupado o cargo anteriormente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

501 caixões e 200 sacos com cadáveres encontrados abandonados na Argentina

Argentina fora dos BRICS por decisão de Milei

Argentinos saem à rua contra projeto-lei controverso do Presidente Milei