EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

ONU pede "contenção máxima" depois da morte do vice-presidente do Hamas num ataque em Beirute

Israel mata vice-líder do Hamas
Israel mata vice-líder do Hamas Direitos de autor /Captura de vídeo de AP
Direitos de autor /Captura de vídeo de AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Israel não reivindica ataque que matou vice-presidente do Hamas. Nações Unidas preocupadas com tensão crescente na região.

PUBLICIDADE

A ONU apelou à "máxima contenção" de todas as partes depois de o Hamas ter confirmado a morte do número dois do grupo militante, Saleh al-Arouri, num ataque em Beirute, no Líbano.

A morte de al-Arouri pode representar uma escalada da guerra contra o Hamas, aumentando o risco de um conflito mais vasto. Israel não reivindicou o ataque que matou o vice-presidente do Hamas.

"Devido às tensões crescentes e à fragilidade da situação na região, pedimos contenção máxima a todas as partes", disse Florencia Soto Nino, porta-voz do secretário-geral da ONU, António Guterres.

Saleh al-Arouri foi a figura mais relevante do Hamas a morrer depois do início do conflito Israel-Hamas a 7 de outubro. Um do fundadores do braço armado do Hamas, era o adjunto do líder político do grupo, Ismail Haniyeh, e dirigia as operações na Cisjordânia.

Falando após a morte de al-Arouri, Haniyeh declarou que o Hamas ficou "mais poderoso e determinado". "Deixaram atrás de si homens fortes que carregarão o estandarte depois deles", sublinhou o líder político do Hamas.

O líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, prometeu retaliar contra qualquer ataque israelita a dirigentes palestinianos no Líbano. O ataque que vitimou al-Arouri e outros dois comandantes do Hamas foi dirigido a um apartamento num bairro xiita de Beirute que é um reduto do Hezbollah, aliado do Hamas.

Segundo a agência de notícias libanesa, o ataque foi perpetrado por um drone israelita. O porta-voz das Forças de Defesa de Israel, o contra-almirante Daniel Hagari, não fez comentários à morte do número dois do Hamas. "Estamos concentrados e continuamos concentrados na luta contra o Hamas", disse apenas, quando questionado sobre o tema.

Após o anúncio da morte de Al-Arouri, as ruas de Ramallah, na Cisjordânia, encheram-se de manifestantes que pediram vingança pelo homicídio do vice-presidente do Hamas.

Israel está a retirar tropas da Faixa de Gaza, alegando que vai prosseguir com operações "direcionadas", mas estará a colocar forças na fronteira com o Líbano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Forças israelitas terminam operações no norte de Gaza

Israel admite que ataque que matou mais de 80 pessoas em campo de refugiados foi "erro lamentável"

"Bola está do lado de Israel", diz representante político do Hamas