EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Espiral de violência no Equador

Violência no Equador
Violência no Equador Direitos de autor Dolores Ochoa/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Dolores Ochoa/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O procurador que investigava o assalto de um comando armado a uma estação de televisão em Guayaquil foi assassinado .

PUBLICIDADE

César Suárez foi perseguido por desconhecidos, ontem à noite, quando saía das instalações do Ministério Público. Foi  morto com vários disparos que atingiram o seu carro.

O ataque colocou um ponto final no ambiente de calma tensa com que os equatorianos tentavam recuperar a normalidade após a onda de violência, ataques, raptos e motins da semana passada.

César Suárez tinha interrogado os 13 detidos que invadiram armados os estúdios do canal TC Televisión e mantiveram os seus trabalhadores sequestrados durante várias horas durante uma emissão em direto. 

A polícia atribuiu o ataque ao grupo criminoso "Los Choneros".

Apesar da gravidade do caso o magistrado denunciou que não tinha proteção policial. O Ministério Público declarou que na altura do ataque, Suárez não tinha escolta porque a audiência com os arguidos ia decorrer online.

“Os grupos de crime organizado, os criminosos e os terroristas não impedirão os nossos esforços na sociedade equatoriana. Continuaremos com mais força e empenho”, declarou, depois do ataque, Diana Salazar Méndez, Procuradora-Geral do Equador.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia do Equador detém quase 70 membros de gangue que tentavam controlar hospital

Candidata socialista foi a mais votada na primeira volta da presidencial equatoriana

Equador despede-se de candidato presidencial assasinado durante comício eleitoral