Ex-comandante das Forças Armadas da Ucrânia nomeado embaixador do país no Reino Unido

Valerii Zaluzhnyi, ex-comandante das Forças Armadas da Ucrânia
Valerii Zaluzhnyi, ex-comandante das Forças Armadas da Ucrânia Direitos de autor AP/Ukrainian Presidential Press Office
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev diz que nomeação de Valerii Zaluzhnyi fortalece laços entre a Ucrânia e o Reino Unido. Londres anuncia ajuda de 150 milhões à Ucrânia para aquisição de dez mil drones.

PUBLICIDADE

O general Valerii Zaluzhnyi, ex-comandante das Forças Armadas da Ucrânia, foi nomeado embaixador no Reino Unido. 

"O Presidente aprovou a candidatura de Valery Zaluzhnyi ao posto de embaixador extraordinário e plenipotenciário da Ucrânia no Reino Unido”, pode ler-se num comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia. 

A decisão surge um mês depois de Zaluzhnyi ter sido substituído por Oleksandre Syrsky, um general menos popular na Ucrânia, na sequência do falhanço da contraofensiva ucraniana do ano passado e do alegado conflito pessoal com Zelenskyy.

"Zaluzhnyi disse que esta é a direção que gostaria de seguir - a diplomacia", afirmou o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy. O ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Dmytro Kuleba, congratulou-se com a decisão, considerando-a um "passo muito lógico".

Zaluzhnyi, 50 anos, foi nomeado chefe do Estado-Maor das Forças Armadas da Ucrânia em julho de 2021, alguns meses antes do início da invasão russa da Ucrânia, em fevereiro de 2022.

Ajuda britânica de 150 milhões de euros

A Ucrânia afirma que a nomeação de Zaluzhnyi deverá reforçar ainda mais os laços entre Kiev e Londres.

Esta quinta-feira, Zelenskyy recebeu na capital ucraniana o Secretário da Defesa do Reino Unido, Grant Shapps, para a terceira visita deste à Ucrânia. 

Shapps aproveitou a ocasião para anunciar um pacote adicional de ajuda militar à Ucrânia no valor de cerca de 150 milhões de euros, destinado sobretudo à aquisição de mais de dez mil drones de combate e de reconhecimento para as forças armadas ucranianas. 

O Reino Unido, juntamente com a Letónia, é um dos líderes da "Coligação Internacional de Drones" para desenvolver e fornecer estes meios de guerra necessários a Kiev.

A ajuda à Ucrânia foi discutida numa videoconferência pelos representantes de 28 países, incluindo 21 ministros, com a participação dos ministros dos Negócios Estrangeiros e da Defesa da Ucrânia, bem como do Secretário-Geral da NATO. 

A videoconferência foi organizada por Paris na quinta-feira para mostrar uma "frente unida" e apresentar propostas concretas para aumentar o apoio a Kiev.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Drones navais abrem nova fase na guerra da Ucrânia

Zelenskyy condecora antigo chefe das Forças Armadas ucranianas com o título de "Herói da Ucrânia"

Zelenskyy admite que está a preparar renovação das chefias ucranianas mas não fala de Zaluzhnyi