EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Claudia Sheinbaum vence eleições e será primeira mulher presidente do México

Claudia Sheinbaum faz discurso de vitória na Cidade do México
Claudia Sheinbaum faz discurso de vitória na Cidade do México Direitos de autor Marco Ugarte/AP
Direitos de autor Marco Ugarte/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Antiga autarca da Cidade do México foi eleita, segundo resultados preliminares, com quase 60% dos votos.

PUBLICIDADE

Claudia Sheinbaum vai ser a primeira mulher eleita presidente do México. Segundo os primeiros resultados oficiais, a antiga autarca da Cidade do México, de 61 anos, deverá vencer as eleições presidenciais com 58,3% do votos, batendo a empresária Xóchitl Gálvez, que conseguiu pelo menos 26,6% dos votos, de acordo com a contagem rápida já divulgada.

A confirmarem-se os resultados, Sheimbaum vai substituir o seu mentor, o atual presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador, a partir de 1 de outubro.

Claudia Sheinbaum diz ter recebido telefonemas dos adversários Xóchitl Gálvez e Jorge Álvarez Máynez, parabenizando-a pela vitória.

“Vou tornar-me a primeira mulher presidente do México”, disse Claudia Sheinbaum no seu discurso de vitória.

“Demonstrámos que o México é um país democrático com eleições pacíficas”, acrescentou.

O Instituto Nacional Eleitoral do México, citado pela AP, informou que Sheimbaum, do partido de esquerda Morena - tal como Obrador - teve entre 58,3% e 60,7% dos votos. A candidata da oposição, Xóchitl Gálvez, ficou entre 26,6% e 28,6% dos votos e Jorge Ãlvarez Máynez não terá ultrapassado os 10,8% da votação.

De acordo com as projeções da agência eleitoral mexicana, o partido Morena, do ex-presidente López Obrador, terá a maioria no Congresso.

Isto deverá permitir a Claudia Sheinbaum implementar a sua agenda com facilidade.

López Obrador já felicitou Sheinbaum num vídeo publicado na rede social X.

O presidente cessante do México e mentor político de Sheinbaum disse que era um “dia de glória” para o povo do país.

“Parabéns a todos nós que estamos a viver estes tempos de transformação”, referiu.

Sheinbaum fez campanha garantindo que vai continuar o trabalho do antecessor e esteve sempre à frente das sondagens, apesar de constantemente desafiada por Gálvez. Foi a primeira vez no México em que duas mulheres disputaram a presidência.

A divulgação da primeira contagem oficial foi adiada várias vezes sem que tenha sido apresentada qualquer razão. Logo após o anúncio dos resultados, Gálvez escreveu nas redes sociais: "Os votos estão lá. Não os deixem escondê-los", lançando suspeitas sobre a contagem da votação.

Na praça principal da Cidade do México, a vitória de Sheinbaum não atraiu imeditamente multidões em júbilo a celebrarem a eleição da nova presidente, ao contrário do que aconteceu com López Obrador em 2018.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aborto deixa de ser um crime no México por decisão do Supremo Tribunal

Familiares exigem justiça para os desaparecidos no México

As "quinceañeras" das prisões mexicanas