EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Consumidores devem estar atentos à prática de encolhimento da inflação

A comparação não deve ser só no preço mas também na quantidade, entre marcas de produtos semelhantes
A comparação não deve ser só no preço mas também na quantidade, entre marcas de produtos semelhantes Direitos de autor Mel Evans/AP
Direitos de autor Mel Evans/AP
De  Christopher PitchersIsabel Marques da Silva
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um inquérito recente, em vários países europeus, revelou que 80% das pessoas acreditam que as empresas estão a tirar partido da inflação para aumentarem os lucros.

PUBLICIDADE

A inflação levou muitos consumidores a mudarem os hábitos de consumo, comprando menos produtos ou mudando para marcas mais acessíveis. Mas poderão não estar muito atentos a um fenómenos subtil que se chama encolhimento da inflação.

Há produtos cujos preços se mantêm sensivelmente iguais aos praticados antes da crise, mas as embalagens são mais pequenas ou são usados ingredientes de pior qualidade.

A Associação Neerlandesa de Consumidores, em Haia, tem vindo a recolher provas e mostrou à Euronews alguns exemplos.

"Tivemos muitas queixas sobre alguns produtos em particular. Num caso, a garrafa encolheu muito, pasou de 750 ml para 600 ml e o preço desceu apenas 10 cêntimos. Portanto, isso é uma enorme diferença. Outro também encolheu muito de 500 gr para 375 gr e o preço baixou apenas 40 cêntimos. E assim estão também utilizar mais embalagens e resíduos.  Houve uma marca que subiu de facto de preço. A embalahem passou de 600 gr para 500 gr, é só um pouco menos de quantidade, mas o preço subiu de 1,85 euros para 2,49 euros", disse Joyce Donats, porta-voz desta associação.

A prática não é ilegal, mas as associações de consumidores pedem que haja informações claras sobre as alterações nas embalagens, tanto pela parte dos produtores como dos supermercados.

O preço é o preço e não se pode fazer queixa ao produtor. É claro que podem estar mais atentos aos preços e quando é demasiado caro, basta verificar os preços de outras marcas, porque existem algumas menos caras.
Joyce Donats
Porta-voz, Associação Neerlandesa de Consumidores

Os produtores e os supermercados atiram as culpas uns para os outros e argumentam que é uma consequência do aumento dos custos de transporte, energia e matérias-primas.

Resta aos consumidores estarem atentos e tomarem decisões em consciência: "Os consumidores não podem fazer muito sobre isto, na realidade. O preço é o preço e não se pode fazer queixa ao produtor. É claro que podem estar mais atentos aos preços e quando é demasiado caro, basta verificar os preços de outras marcas, porque existem algumas menos caras. Essa é a única coisa que pode fazer", afirma Joyce Donats.

Um inquérito recente, em vários países europeus, revelou que 80% das pessoas acreditam que as empresas estão a tirar partido da inflação para aumentarem os lucros.

Apesar da inflação na União Europeia estar lentamente a descrescer, é preciso continuar atento às práticas do mercado para evitar perder mais poder de compra.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comissão Europeia propõe usar lucros excessivos da energia para ajudar consumidores

Bélgica: subida de preços nos supermercados asfixia consumidores

Naufrágios no sul de Itália fazem pelo menos 11 mortos e dezenas de desaparecidos