Ursula von der Leyen celebra Dia da Europa em Kiev com Zelenskyy

Ursula von der Leyen e Volodymyr Zelenskyy
Ursula von der Leyen e Volodymyr Zelenskyy Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ursula von der Leyen foi a Kiev assinalar o "Dia da Europa", enquanto a Rússia começou aquele que é o seu "Dia da Vitória" com chuva de mísseis sobre a capital ucraniana

PUBLICIDADE

A presiddente da Comissão Eurpeia, Ursula von der Leyen assinala o Dia da Europa num encontro em Kiev com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy.

À chegada à capital ucraniana, a chefe do exeutivo europeu deixou esta mensagem no Twitter: "É bom estar de volta a Kiev. Onde os valores que prezamos são defendidos todos os dias. Por isso, este é um local tão apropriado para celebrar o Dia da Europa". 

Alinhado com o ocidente,  Volodymyr Zelensky assinou um decreto abandonando as celebrações de 9 de Maio dedicadas à vitória sobre a Alemanha nazi, como é tradição soviética, tornando-as nas clebrações do Dia da Europa. Kiev passará a celebrar o fim da Segunda Guerra Mundial a 8 de Maio, tal como os seus aliados ocidentais.

Dia da Europa é o Dia da Vitória para a Rússia;  o dia da celebração da vitória sobre a Alemanha nazi, em 1945, uma das celebrações mais importantes para os russos.

Uma data que a Rússia quis assinalar com novos ataques sobre a capital ucraniana. Cerca de 15 mísseis de cruzeiro foram lançados de madrugada sobre Kiev. O quinto ataque russo desde o início de maio.

Segundo as autoridades ucranianas, os sistemas de defesa aérea abateram todos os mísseis, depois de terem sido lançados alertas de ataque aéreo na maior parte do país. Não se registaram vítimas no ataque.

Para além de Kiev foram atacadas durante a noite outras regiões, como as cidades de Odessa e Kherson, com a destruição de depósitos de ajuda humanitária.

Na Rússia, este ano, o desfile militar do Dia da Vitória será ainda mais emotivo, uma vez que a nação está a chorar a perda de milhares de soldados mortos desde o início da invasão da Ucrânia.

São grandes as expetativas sobre o discurso que Putin fará na Praça Vermelha, onde também estarão os líderes de várias antigas repúblicas soviéticas.

Este é também o dia em que os Estados Unidos anunciam mais ajuda à Ucrânia. Washington vai atribuir 1,2 mil milhões de dólares a empreiteiros no âmbito da Iniciativa de Assistência à Segurança da Ucrânia para fornecer sistemas de defesa aérea adicionais, tecnologias contra drones, imagens de satélite comerciais e artilharia de 155 mm. 

A União Europeia, por seu lado,  está a preparar uma nova ronda de sanções contra a Rússia, que terá como alvo empresas e países que se considera estarem a ajudar o Kremlin a fugir à extensa lista de sanções que o bloco impôs desde fevereiro de 2022.

Bruxelas está cada vez mais preocupada com o aumento acentuado do fluxo de produtos fabricados na UE para os países do sul do Cáucaso e da Ásia Central, que se suspeita serem reencaminhados para a Rússia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Estado da União": Discurso de von der Leyen relança a sua candidatura?

"Estado da União": Dia da Europa e combate à violência contra as mulheres

É preciso responder à "policrise", disse a presidente do Parlamento Europeu