EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ucrânia: 9 mortos e pelo menos 29 feridos em ataque a Kryvyi Rih

Ataque a Kryvyi Rih
Ataque a Kryvyi Rih Direitos de autor Кадр из видео ГСЧС Украины
Direitos de autor Кадр из видео ГСЧС Украины
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pelo menos 9 pessoas morreram e 29 ficaram feridas na cidade de Kryvyi Rih, em Oblast. A notícia surge numa altura em que Zelenskyy e Biden revelam que vão assinar um acordo de segurança bilateral durante a cimeira do G7.

PUBLICIDADE

Pelo menos 9 pessoas morreram e 29 ficaram feridas na sequência de um ataque com mísseis russos à cidade ucraniana de Kryvyi Rih, do oblast de Dnipropetrovsk.

Segundo as autoridades ucranianas, a explosão foi inicialmente comunicada pelo presidente da câmara da cidade, Oleksandr Vilkul, antes de o governador regional Serhii Lysak confirmar que um míssil tinha atingido uma zona residencial.

Num post no X, o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy apresentou as suas "mais profundas condolências" às famílias das vítimas mortais e disse que o ataque prova que a Ucrânia e os seus parceiros precisam de reforçar as defesas aéreas do país.

O Ministério da Defesa russo divulgou imagens daquilo que parece ser um sistema de mísseis táticos Iskander-M a atingir uma divisão do sistema de defesa aérea ucraniano S-300PT perto de Polivyane, na região de Poltava.

A notícia surge no momento em que o Presidente dos EUA, Joe Biden, e o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, revelam que vão assinar um acordo de segurança bilateral quando se encontrarem na cimeira do G7, em Itália, esta semana.

A Casa Branca afirma que o objetivo do acordo é enviar um sinal à Rússia de que os Estados Unidos vão continuar a apoiar Kiev.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Secretário-geral da NATO anuncia que Hungria não irá bloquear assistência à Ucrânia

Alemanha e UE vão ajudar Ucrânia a reparar e reconstruir infraestruturas energéticas

Ucrânia: uma ambulância transformada em clínica dentária em plena guerra