EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Al-Sissi evita em Budapeste assuntos polémicos

Al-Sissi evita em Budapeste assuntos polémicos
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A digressão europeia do presidente egípcio levou esta sexta-feira Abdel Fattah al-Sisi a Budapeste. No encontro com o primeiro-ministro húngaro

PUBLICIDADE

A digressão europeia do presidente egípcio levou esta sexta-feira Abdel Fattah al-Sisi a Budapeste. No encontro com o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, o chefe de Estado egípcio aproveitou não só para reforçar a cooperação entre os dois países, como para tentar ganhar um aliado para o Cairo na União Europeia.

Na conferência de imprensa que fechou o encontro, Orbán disse que “o Egito é um país especial. Sem o Egito, não há estabilidade no mundo árabe. E, como o mundo moderno reduziu as distâncias, podemos dizer que, sem um Egito estável, também não haverá estabilidade na Europa”.

Al-Sisi agradeceu o “comportamento positivo da Hungria face ao Egito, em contraste com a postura negativa assumida por outros países, que ignoram os desafios que o Egito enfrenta”.

Há três dias, a passagem do presidente egípcio por Berlim ficou marcada por críticas da própria chanceler alemã a respeito da aplicação da pena de morte no Egito.

O correspondente da euronews em Budapeste, Attila Magyar, diz que “depois dos acontecimentos recentes da digressão europeia, al-Sissi tenta alcançar uma certa consolidação, mas o caminho a percorrer ainda é longo. [Desta vez], a pena de morte ficou fora das discussões e os jornalistas não puderam colocar questões”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Televisão pública húngara emite debate político pela primeira vez em 18 anos

Na Hungria, uma nova oposição liderada por Péter Magyar desafia Viktor Orbán

Opositor de Orbán mobiliza milhares em manifestação anti-governo