Ex-executivo da Volkswagen condenado nos EUA

Ex-executivo da Volkswagen condenado nos EUA
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Oliver Schmidt era responsável por garantir que os veículos cumpriam os regulamentos norte-americanos sobre emissões poluentes.

PUBLICIDADE

Um antigo executivo da Volkswagen foi condenado nos Estados Unidos a sete anos de prisão e uma multa de 400 mil dólares, a pena máxima em que podia incorrer, depois de se ter declarado culpado pelo papel no escândalo de dissimulação de defeitos nas emissões de gases nos motores diesel, o já chamado Dieselgate.

Entre 2012 e 2015, Oliver Schmidt esteve instalado nos Estados Unidos e foi o responsável por garantir que os veículos cumpriam os regulamentos norte-americanos sobre emissões poluentes. Há outros seis acusados, a aguardar julgamento por parte da justiça norte-americana. Em agosto, outro arguido no processo foi condenado a quatro meses de prisão e uma multa de 200 mil dólares. Segundo a sentença, Schmidt sabia da existência do software para dissimular as emissões, mas não informou as autoridades.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agentes da autoridade mortos a tiro no Estado de Nova Iorque

Nova Iorque sacudida por terramoto de 4,8 na escala de Richter, o maior em mais de 40 anos

Israel vai abrir dois corredores de ajuda humanitária em Gaza após aviso dos EUA