A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Brexit: Theresa May sob pressão

Brexit: Theresa May sob pressão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A primeira-ministra britânica está, mais uma vez, numa corrida contra o tempo e sob pressão.

Theresa May pretende, que a Câmara dos Comuns vote, pela quarta vez, o seu plano para a saída do Reino Unido da União Europeia.

May espera que o escrutínio ocorra no dia 3 de junho.

No Parlamento a oposição critica a primeira-ministra. São vários os deputados que questionam quando é que se demite ou quando volta a convocar um novo referendo.

"Votámos contra o acordo dela e votámos contra o não acordo por boas razões. Mas ela não mudou e está sem tempo. Será que ela vai admitir, agora, que tudo o que resta é não sair ou devolver a questão às pessoas?", questiona a deputada do Partido Trabalhista Thangam Debbonaire.

Theresa May responde: "Penso que foi dada às pessoas a possibilidade de escolherem se devemos ou não permanecer na União Europeia, no referendo de 2016. Votaram, deram a sua decisão, e creio que cabe a este governo, não só a este governo, mas a esta Assembleia, respeitar a decisão que foi tomada."

A oposição a Theresa May parte, também, do interior do próprio Partido Conservador, com o deputado Peter Bone a pedir a demissão do Executivo.

"Os eleitores perderam a confiança na Primeira-Ministra e desejam que se demita antes das eleições europeias."

A resposta de Theresa May:

"Este é um Governo que quer entregar o Brexit e tem trabalhado para isso. Infelizmente, até agora, a Câmara dos Comuns não encontrou uma maioria para fazê-lo. Se todos, na Câmara dos Comuns, tivessem votado ao lado do Governo e da maioria dos membros conservadores do Parlamento, já teríamos deixado a União Europeia."

Na terça-feira, Theresa May reuniu-se com Jeremy Corbyn numa tentativa de captar o apoio do Partido Trabalhista.

O líder da oposição quer que o Governo aceite negociar uma futura união aduaneira com o bloco europeu e exigiu garantias legais para proteger quaisquer cedências de alterações por futuros sucessores de Theresa May.