A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Donald Trump: "Não quero guerra com ninguém"

Donald Trump: "Não quero guerra com ninguém"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Presidente dos EUA diz que a guerra é evitável. A reação de Donald Trump aos ataques que no passado fim de semana atingiram instalações petrolíferas na Arábia Saudita dissipou o receio de um novo conflito no Médio Oriente.

"Eu quero guerra? Eu não quero guerra com ninguém. Eu sou alguém que gostaria de não ter guerra. Os Estados Unidos estão mais preparados do que qualquer país na história, em qualquer história. Se temos que seguir por esse caminho, se iremos ou não por esse caminho, veremos," afirmou o Presidente dos EUA, Donald Trump.

Washington apoiou as alegações de que o Irão estava por trás dos ataques, divulgando imagens de satélite como prova. Teerão nega estar envolvido.

Os rebeldes Houthis do Iémen, que são apoiados pelo Irão, assumiram a responsabilidade do ataque.

Numa cimeira em Ancara, com líderes da Rússia e da Turquia, o Presidente do Irão, Hassan Rouhani, disse que o ataque foi uma resposta do Iémen contra os ataques da coligação liderada pela Arábia Saudita.

"O povo iemenita está a exercer o legítimo direito de defesa. Os ataques são recíprocos e a principal solução é interromper esses ataques. A solução para a crise iemenita também é política," declarou Hassan Rouhani.

Na mesma conferência de imprensa, depois do sistema norte-americano falhar na deteção dos drones, o Presidente russo, Vladimir Putin, ofereceu-se, ironicamente, para vender à Arábia Saudita o mesmo sistema de defesa que vendeu ao Irão.

"Estamos prontos para prestar assistência à Arábia Saudita para proteger o país e as famílias. Bastaria a liderança política da Arábia Saudita tomar uma decisão sábia de governação - como fizeram os líderes do Irão e como fez o Presidente Erdogan ao comprar o mais recente sistema de defesa antiaéreo S-400 'Triumph' da Rússia," afirmou Vladimir Putin.

Os ataques na Arábia Saudita destruíram 5% do abastecimento global de petróleo. Provocaram o maior aumento de preços em apenas um dia, desde a Guerra do Golfo de 1991.