Última hora
This content is not available in your region

Turquia abate helicóptero sírio e mata os dois pilotos

euronews_icons_loading
Turquia abate helicóptero sírio e mata os dois pilotos
Direitos de autor
AP Photo/Ghaith Alsayed - Ghaith Alsayed
Tamanho do texto Aa Aa

O clima de tensão entre a Turquia, a Síria e a Rússia, principal aliada do regime de Damasco, aumentou com a notícia do abate de um helicóptero militar sírio, alegadamente por parte das tropas turcas. Segundo a ONG sediada no Reino Unido "Observatório Sírio dos Direitos Humanos", o helicóptero foi abatido por um roquete disparado pelos turcos perto da aldeia de Qaminas, no noroeste da Síria. Os dois pilotos morreram.

Para o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan, trata-se apenas de uma retaliação: "O regime de Assad sofreu sérias retaliações, sobretudo em Idlib. Mas isso não chega. Vai continuar. Porque quanto mais atacarem os nossos soldados, mais vão continuar a pagar um preço alto pelo que fazem", disse Erdoğan.

Erdogan e o presidente russo Vladimir Putin falaram ao telefone sobre a ofensiva síria que matou, na segunda-feira, em Idlib sete militares turcos e um civil. O líder turco deixou claro que o país, que tem doze postos de observação instalados mesta zona da Síria, vai continuar a exercer o direito a defender-se.

As tropas leais a Assad continuam os ataques em Idlib e partes de Alepo, últimas zonas ainda sob controlo dos rebeldes. Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, o último bombardeamento em Idlib matou pelo menos 12 civis, incluindo seis crianças.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.